Publicidade

Correio Braziliense

Com o clarinetista Gabrielle Miraba, Guinga lança álbum gravado na Alemanha

O repertório de 'Passos e assovio', traz consagradas faixas como a 'Bolero de satã' (sucesso na voz de Elis Regina)


postado em 18/08/2018 07:25

Além da Alemanha, neste ano Guinga já tocou na Itália, Dinamarca, Portugal, Los Angeles, São Francisco (EUA) e Argentina(foto: Manfred Pollert/Divulgacao)
Além da Alemanha, neste ano Guinga já tocou na Itália, Dinamarca, Portugal, Los Angeles, São Francisco (EUA) e Argentina (foto: Manfred Pollert/Divulgacao)


Guinga é um dos músicos brasileiros com maior presença no exterior. Para se ter ideia, só na Itália ele já esteve 75 vezes. Foi lá que gravou Graffiando vento, o primeiro CD com o clarinetista Gabrielle Mirabassi, lançado, em 2004, nos mercados brasileiro e daquele país. Agora, acaba de sair pelo selo alemão Acoustic Music Records, Passos e assovio, álbum que marca o reencontro dos dois virtuosos instrumentistas.

Nas 12 faixas do Passos e assovio, foram registradas composições de Carlos Altier de Souza Lemos Escobar, o Guinga. O repertório traz desde as consagradas Bolero de satã (sucesso na voz de Elis Regina) e Noturna, feitas em parceria como Paulo César Pinheiro; Odalisca (com Aldir Blanc) e Igreja da Penha e Cheio de dedos, só do violonista. Há também temas que ele criou para homenagear alguns dos seus ídolos, como Ellingtoniana e Tom e Vinicius.

“A música que dá título ao CD é uma outra parceria minha com Paulo César Pinheiro. Já Avenida Atlântica eu fiz com Thiago Amud, para o disco homônimo, que gravei com o Quarteto Carlos Gomes, lançado em 2017”, conta Guinga. “No Passos e assovio incluímos duas inéditas: o acalanto Melo baloeiro, composta com Anna Paes para o artista plástico Melo Menezes, criador da arte das capas dos meus dois primeiros discos e um apaixonado por balões; e Tangará, que vai fazer parte do próximo trabalho de Sérgio Mendes”, acrescenta.

Na Alemanha

“Conheci o Mirabassi na Itália em 2000. Ele foi assistir a uma apresentação minha e depois fomos jantar e nos tornamos amigos. Antes mesmo da gravação do Graffiando vento, ele já havia participado de shows meus em algumas cidades italianas; e continuamos a manter contato”, recorda-se. “Em abril último surgiu a possibilidade de gravarmos Passos e assovio, na Alemanha, o que me deixou extremamente feliz”, ressalta”,

Além da Alemanha, neste ano Guinga já tocou na Itália, Dinamarca, Portugal, Los Angeles, São Francisco (EUA) e Argentina. Em novembro, ele volta à Europa, para participar de um festival de jazz em Barcelona; e lança o CD num concerto do duo, em Paris. Como o clarinetista cumpre turnê no momento, Guinga faz lançamento do Passos e assovio no Brasil, sem a presença de Mirabassi. “O show vai ser amanhã e quinta-feira no Sesc 24 de Maio, em São Paulo; e vou ter como convidados o violonista Jean Charnoux, o clarinetista Proveta e a cantora Zélia Duncan”, anuncia. “No dia 23, em Recife, me apresento com o saxofonista Spock”, complementa.



Passos e assovio
CD de Guinga e Gabriele Mirbassi, com 12 faixas. Lançamento do selo alemão Acoustic Music Records, disponível nas plataformas digitais.
 
 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade