Publicidade

Correio Braziliense

Laura Pausini faz show em Brasília pela primeira vez

Cantora italiana conta que o Brasil não pode ficar de fora das turnês


postado em 23/08/2018 07:30 / atualizado em 22/08/2018 18:38

A primeira vez que a cantora Laura Pausini pisou no Brasil foi em 1994. A italiana logo ficou apaixonada e decidiu: “Quero sempre que o país esteja presente em minhas turnês”. E ela cumpre isso desde então. Em julho, deu início a turnê Fatti sentire, que terá um total de 47 shows, entre eles, cinco no Brasil, sendo dois em São Paulo e os restantes em Brasília, Curitiba e Recife. “Se (o Brasil) não estiver (nas turnês), elas não estarão completas. Esse país é parte de mim”, garante em entrevista exclusiva ao Correio.

Apesar de ter vindo diversas vezes ao Brasil, essa será a primeira passagem da Laura Pausini por Brasília, cidade pela qual ela tem um carinho especial mesmo antes de conhecer. O motivo é que Laura se encantou pela arquitetura da cidade ainda quando estudava na Itália. “Faz tempo que tenho vontade de conhecer Brasília. Na Itália, eu estudei em escola de arte e Brasília é uma cidade muito interessante do ponto de vista arquitetônico”, conta. A ideia da cantora é aproveitar o período livre para fazer turismo. “Estou tratando de chegar antes para passear”, garante.

Laura Pausini se apresenta hoje, às 21h, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. A maior parte dos ingressos está quase esgotada, o que ocorreu também nas outras cidades do Brasil. “Sei que os ingressos estão praticamente esgotados. Fico muito feliz. O povo brasileiro é sempre muito fofo comigo”, afirma a artista.

Celebração

O show na capital faz parte da nova turnê da cantora, intitulada Fatti sentire, que é o nome do mais recente álbum da italiana lançado em março deste ano e que deve ter de oito a 10 músicas no repertório. “É um disco para pessoas mais tímidas, é sobre ouvir e abrir seu coração, sobre falar, mostrar sua personalidade. É uma mensagem muito importante para mim”, afirma. Entre as confirmadas no repertório estão Non é detto, faixa que abre o disco, e Novo, uma parceria com as cantoras Simone & Simaria.

Apesar de levar o nome do disco, a série de apresentações passeia pelos 25 anos de carreira da artista, celebrados neste ano, até por isso, Laura garante que o show é uma festa, além de ser longo: “O concerto é longo, tem duas horas e meia de duração, e vou apresentar todas as canções importantes da minha carreira”. Canções como La solitudine, Inovidable e Amores extrãnos estão entre as esperadas.

Tupiniquim

Essa relação de proximidade da cantora com o Brasil pode ser vista ao longo da carreira. Laura Pausini teve várias músicas em trilhas sonoras de novelas, como La solitudine (Cara e coroa, 1996), Speranza (Esperança, 2002), Bellissimo cosí (Poder paralelo, 2009), Invece no (Caras e bocas, 2009) e Se non te (Em família, 2014), além de ter gravado com alguns artistas brasileiros.

Laura Pausini:
Laura Pausini: "Eu adoro cantar em múltiplos idiomas. Acredito que isso enriquece o trabalho" (foto: VALERIE MACON)
 
 
A lista de parcerias tem nomes como Sandy (Inesquecível), Ivete Sangalo (Le cose che vivi / Tudo que eu vivo), Gilberto Gil (Seamisai / Sei que me amavas) e a mais recente com as irmãs Simone & Simaria. “Esse ano, eu escrevi uma canção e queria dividir com algumas pessoas que eu admiro. Meu chefe da Warner Brasil, Sergio Affonso, me falou delas, escutei as músicas e fiquei apaixonada pela energia e pelas  vozes das meninas. Gosto muito da nossa versão, adoro elas”, revela. Atualmente, Laura conta que está ouvindo bastante Tiago Iorc. Será que vem parceria nova por aí?



Laura Pausini
Centro de Convenções Ulysses Guimarães (Eixo Monumental). Hoje, às 21h. Abertura dos portões às 19h30. Show da cantora Laura Pausini da turnê Fatti sentire. Ingressos a R$ 200 (poltrona superior), R$ 270 (poltrona especial 2), R$ 280 (cadeira extra), R$ 300 (poltrona especial 1) e R$ 400 (poltrona premium). Não recomendado para menores de 16 anos. Permitida a entrada de menores de 10 a 15 anos acompanhados dos pais ou responsáveis legais.




Três perguntas / Laura Pausini


Você tem 25 anos de carreira.  Como foi essa inserção na música não sendo parte dos cenários que normalmente ficam conhecidos mundialmente, como o norte-americano e o inglês?
Quando eu comecei, pensava que por não ser americana poderia ser mais difícil estar nos cenários importantes. Para os americanos é mais fácil, mas eles geralmente não cantam e nem aprendem outros idiomas. Tenho muito orgulho de ser italiana, mas, para chegar e alcançar outras nações, eu precisava aprender outras línguas. É mais difícil, só que é melhor assim.


Você é uma artista que transita por diversas línguas também musicalmente. O que lhe faz gostar tanto disso?
Eu adoro cantar em múltiplos idiomas. Acredito que isso enriquece o trabalho. Fico sempre muito orgulhosa quando canto em italiano, em português, espanhol, francês ou inglês... É uma coisa que me dá muito a nível artístico e pessoal. Ajuda a gente a compreender diferentes culturas e nações. Adoro e quero cantar sempre em vários idiomas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade