Publicidade

Correio Braziliense

Cinebiografia de Pablo Escobar traz drogas, amor e traição

"Escobar" e "Benzinho" estão entre as estreias da semana


postado em 23/08/2018 07:30 / atualizado em 22/08/2018 18:28

"Escobar: a traição" tem como base o livro de memórias "Loving Pablo, hating Escobar (foto: Internet/Reprodução)

O que não falta em Hollywood são obras com a história do líder do cartel de Medelin, Pablo Escobar. Agora o colombiano é representado por Javier Bardem no novo filme Escobar: A Traição, cinebiografia que tem como base o livro de memórias best-seller Loving Pablo, hating Escobar, da jornalista e apresentadora de TV Virginia Vallejo, com quem o traficante viveu um romance.

O filme, que chega hoje aos cinemas, além de contar sobre o relacionamento de Escobar com Vallejo, interpretada por Penélope Cruz, também aborda um acontecimento da época: a campanha de Escobar para se candidatar a deputado federal, e todo o processo dos Estados Unidos de querer fazer um tratado para que Pablo fosse julgado no país, em vez de a Colômbia.

Casados na vida real, Penélope e Javier protagonizam esta conturbada história de amor, traição e drogas nos cinemas, com direção do espanhol Fernando León de Aranoa.

Outro longa que estreia hoje é o drama brasileiro Benzinho, selecionado para o evento mais importante do cinema independente dos Estados Unidos, o Festival Sundance. A trama conta a história da protagonista Irene (Karine Teles), do marido, Klaus (Otávio Müller) e aos quatro filhos nos arredores do Rio de Janeiro. Irene , além de sofrer com as empreitadas fracassadas do esposo, também tem de lidar com os problemas de sua irmã Sônia, interpretada por Adriana Esteves.

A vida da personagem principal muda quando o primogênito, Fernando (Konstantinos Sarris), é convidado para jogar handebol na Alemanha. Benzinho traz com leveza os medos, infantis ou não, de uma mãe em ver o filho ir para o mundo, além do cansaço da mulher em ser chefe de família e  com as precariedades da vida adulta.
 
Cena de
Cena de "Benzinho": selecionado para o Festival Sundance de Cinema (foto: Vitrine Filmes/Divulgação)


Rodado em Petrópolis e Araruama, no Estado do Rio de Janeiro, e com direção de Gustavo Pizzi, a coprodução entre Brasil e Uruguai tem ainda no elenco  César Troncoso, Vicente Demori, além de participação de Mateus Solano. 

Benzinho venceu o prêmio de melhor filme do Festival de Málaga e do Festival de Cinema Luso-brasileiro de Santa Maria da Feira. O longa participou ainda dos festivais de Gotemburgo, São Francisco, Washington, Provincetown, Edimburgo e do Festival Internacional do cinema latino de Los Angeles.

Já na comédia norte-americana Meu ex é um espião, que estreia hoje, as melhores amigas Aurey (Mila Kunis) e Morgan (Kate McKinnon) embarcam numa aventura de espionagem pela Europa. Tudo porque Audrey descobre que seu ex-namorado Drew (Justin Theroux) é agente secreto ,após terminar o relacionamento com ela por mensagem de celular. 

Audrey é surpreendida com o súbito reaparecimento de seu ex e logo as amigas ficam envolvidas no mundo da espionagem, precisando ir às pressas para Viena, na Áustria. Com cenas de perseguições, lutas e trocas de tiros, o filme teve a participação da mesma equipe de dublês que costuma trabalhar na  franquia de 007.  

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade