Publicidade

Correio Braziliense

Relembre frases de Odete Roitman, vilã de Beatriz Segall em 'Vale tudo'

A personagem ficou consagrada na novela de 1988


postado em 05/09/2018 17:35 / atualizado em 05/09/2018 17:37

(foto: Acervo-Tv-Globo/Divulgação)
(foto: Acervo-Tv-Globo/Divulgação)

A atriz Beatriz Segall morreu nesta quarta-feira (5/9) aos 92 anos. Dona de uma vasta carreira na tevê e no teatro, ficou marcada principalmente por interpretar Odete Roitman, vilã de Vale tudo, novela exibida no horário nobre da Rede Globo há 30 anos.

A 13 capítulos do fim da trama, a personagem era assassinada e dava origem ao mistério "Quem matou Odete Roitman?", um dos mais lembrados da história das novelas brasileiras.

Entre suas vilanias, a empresária multimilionária, que era diretora de uma companhia aérea e se considerava mais europeia do que brasileira, era conhecida por suas opiniões muitas vezes radicais e preconceituosas.

Relembre a seguir algumas frases ditas por Odete Roitman em Vale tudo


Brasil

"Eu gosto. Acho lindo, uma beleza... Mas de longe. Só em cartão postal. Essa terra aqui não tem jeito. Esse povo não vai pra frente, as pessoas aqui não trabalham, só se fala em crise. Crise desde que eu me conheço por gente que se fala em crise nesse País. Não sei como vocês conseguem viver nesse País, realmente não entendo."

Brasileiros

"É um povo preguiçoso. Isso aqui é uma mistura de raças que não deu certo. Conheço uns dois ou três que não são."

Violência

"Só há uma solução. É evidente que é a pena de morte. E pra ladrão e assaltante, cortar a mão em praça pública."

Odete Roitman

Em depoimento ao site Memória Globo, Beatriz Segall falava sobre Odete Roitman: "Acho que é uma personagem que vai ficar, não por minha causa, na história. Eu fui gostando muito de fazer a personagem. Eu fazia com um prazer imenso. Quanto mais maldade ela fazia, mais interessante o papel ficava. Como a personagem em geral provocava os acontecimentos importantes da novela. Cresceu muito e ficou um 'papelão'."

"A morte nem sempre é um castigo tão grande. O grande castigo que a fez sofrer, pagar por alguns pecados, foi a paixão que ela teve pelo César", opinava o diretor Dennis Carvalho.

Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo durante a época em que a novela ia ao ar, Leonor Bassères, uma das autoras da trama, explicava: "Foi o público quem matou Odete. Ela chegou a tal ponto da maldade, que ficou sem função. Se ela continuasse na cena, poderia atropelar os demais personagens."

Quem matou Odete Roitman?

A pergunta que marcou época na trama foi revelado em seu último capítulo. A personagem Leila, vivida por Cássia Kis, era a autora do assassinato. Porém, sua real intenção era matar Maria de Fátima, interpretada por Gloria Pires.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade