Publicidade

Correio Braziliense

Com Silva e Saulo, 10 mil pessoas assistem ao encerramento do Na Praia

Aberto em 30 de junho, o projeto Na Praia reuniu 240 mil pessoas em dois meses e meio de duração


postado em 09/09/2018 22:11 / atualizado em 09/09/2018 23:56

Silva foi uma das atrações de encerramento do Na Praia (foto: Fernando Jordão/Esp. CB/D.A Press)
Silva foi uma das atrações de encerramento do Na Praia (foto: Fernando Jordão/Esp. CB/D.A Press)

Assim como toda a temporada, o encerramento do projeto Na Praia, neste domingo (9/9), foi marcado pela mistura de ritmos. A suavidade do capixaba Silva se uniu à percussão animada do baiano Saulo na última noite da quarta edição do evento que reuniu quase dez mil pessoas na orla norte do Lago Paranoá.

 

Antes de subir ao palco, Silva — que esteve na cidade no começo de agosto com a turnê do disco Brasileiro — destacou a receptividade dos brasilienses. “Brasília tem um público muito quente. Como a gente acaba ficando sempre no eixo Rio-São Paulo, eu acho maravilhoso quando a gente consegue firmar um público fora desse eixo. E Brasília tá firmando. Tem um público cada vez maior. Firmando em volume e em quantidade. Gente que realmente gosta do trabalho e vem aos shows. Estou muito feliz”, disse.

 

Em relação ao projeto Na Praia, no qual se apresentou pela primeira vez, Silva disse ser uma oportunidade de “quebrar a rotina”. “Eu moro em cidade de praia. Sou um cara muito sensível a essas coisas. Normalmente a gente faz muito show em teatro. Aí quando vem pra um lugar desse, com ventinho na cara, quebra um pouco a rotina. Pra mim é um privilégio”, celebrou o artista que, em sua apresentação, mesclou clássicos de sua carreira — como Feliz e ponto —, faixas do disco Brasileiro — a exemplo de Fica tudo bem, gravada em parceria com Anitta — e canções mais agitadas preparadas especialmente para este show, passando até por hits do axé, caso de Me abraça, da Banda Eva. Do repertório, fizeram parte também Flor do Cerrado, de Caetano Veloso, e O Show tem que continuar, de Luiz Carlos da Vila. 

 

Saulo, ídolo da axé music(foto: Fernando Jordão/Esp. CB/D.A Press)
Saulo, ídolo da axé music (foto: Fernando Jordão/Esp. CB/D.A Press)
Por falar em axé e em Banda Eva, o ex-vocalista do grupo Saulo Fernandes subiu ao palco às 20h e foi outra atração da noite de encerramento. Presença constante no projeto — participou, ininterruptamente, desde a primeira edição —, o baiano aproveitou para comemorar seu aniversário nas areias de Brasília. “Ainda bem que foi aqui, que é um lugar que eu me sinto em casa, um palco onde eu me sinto em casa. To cercado de gente que eu amo e confio”, pontuou o aniversariante.

 

No show, Saulo aproveitou para mostrar algumas das faixas de seu novo DVD, gravado em São Paulo e com previsão de lançamento para novembro. Chega devagar é uma delas. “Acho que vai ser o disco mais axé de todos”, adiantou. 

 

Ao fim da apresentação — que contou com vídeos de homenagens pelo aniversário é um momento intimista no meio da plateia —, Saulo ainda foi anunciado como uma das atrações do Carnaval no Parque de 2019. Ele se apresenta no domingo (3/3), ao lado de Vintage Culture. Os outros artistas confirmados são Alok e Anitta (quinta-feira); Aviões do Forró e Matheus & Kauan (sexta-feira); Gusttavo Lima (sábado); Kevinho e Leo Santana (segunda-feira) e Wesley Safadão e Bhaskar. Durante a apresentação ele também homenageou o Olodum.

 

 

Na Praia

Desde 30 de junho, a quarta temporada do Na Praia, que chegou ao fim neste domingo, reuniu cerca de 240 mil pessoas. Ao todo, 131 atrações passaram pelos palcos do evento neste ano. Desde comediantes às quintas-feiras, como Rafael Cortez, a cantores consagrados do quilate de Gilberto Gil e Alceu Valença, passando, obviamente, por alguns dos artistas mais populares da atualidade. Anitta, Marília Mendonça, Wesley Safadão e Bell Marques são apenas alguns exemplos.

 

Além da parte artística, o projeto também teve cunho social. Cento e trinta toneladas de alimento foram arrecadadas e serão doadas a instituições de caridade e 23,8 mil empregos diretos e indiretos foram gerados ao longo dos mais de dois meses de evento. Na parte turística, do público total, 15 mil era moradores de fora do DF. A boa notícia para eles e para os brasilienses que pretendem botar os pés na areia é que a quinta temporada está confirmada para 2019.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade