Publicidade

Correio Braziliense

Prêmio Saruê vai para Linn da Quebrada e Jup do Bairro, em 'Bixa travesty'

As artistas estiveram no longa-metragem de Claudia Priscilla e Kiko Goifman exibido no sábado (22/9)


postado em 23/09/2018 20:26

(foto: CB/D.A. Press)
(foto: CB/D.A. Press)

A presença das cantoras Linn da Quebrada e Jup do Bairro no longa-metragem Bixa travesty, que foi exibido na Mostra Competitiva do 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro no sábado (22/9), foi premiada no Prêmio Saruê, concedido pela equipe de Cultura do Correio Braziliense na cerimônia de premiação deste domingo (23) no Cine Brasília.

Oferecido pelo jornal, o Prêmio Saruê é uma homenagem ao melhor momento do festival. Este ano, a sessão eletrizante de Bixa travesty chamou atenção por ser fundamental neste momento de tanta intolerância, racismo, homofobia, mas, principalmente, de falta de empatia e amor no Brasil e no mundo.

(foto: CB/D.A. Press)
(foto: CB/D.A. Press)


No ano passado, o Prêmio Saruê foi para o curta-metragem Afronte, Bruno Victor e Marcus Azevedo, que tem rodado festivais nacionais e internacionais deste ano.

Prêmio Saruê


A premiação foi criada em 1996 e premia a produção, o profissional ou o momento de maior destaque da edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. A estatueta tem produção do artista plástico Francisco Galeno.

Confira abaixo entrevista com Linn e Jup do Bairro



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade