Publicidade

Correio Braziliense

Show de Roger Waters em Brasília tem gritos de 'ele não' e 'mito'

Como aconteceu em apresentação anterior, o nome de Jair Bolsonaro foi excluído da lista de políticos fascistas e substituído pela frase 'ponto de vista censurado'


postado em 13/10/2018 23:00 / atualizado em 14/10/2018 12:42

(foto: Lisandro de Almeida)
(foto: Lisandro de Almeida)

Quase 55 mil pessoas participaram de uma catarse na noite deste sábado (13/10) no Estadio Nacional Mané Garrincha, no fim da primeira parte do show Us and them, da turnê mundial de Roger Waters. Foi quando o cantor e baixista que integrou a banda Pink Floyd interpretou Another brick in the wall

Após a saída dos músicos do palco, o gigantesco telão exibiu a expressão Resist (resista), seguido da inscrição de nomes de políticos conservadores do mundo, como Marine Le Pen, da França; Sebastian Kurz, da  Áustria; Donald Trump, dos Estados Unidos; e Vladmir Putin, da Rússia.

No primeiro show, em São Paulo, fazia parte da lista o nome do candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). Mas, igual ao segundo show na capital paulista, em Brasília o nome foi substituído por "Ponto de vista censurado". Em resposta ao protesto de Waters, grande parte do público gritou em coro "Ele não", mas houve também quem gritasse 'mito', em referência ao candidato.

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
O megaconcerto, que na segunda parte durou uma hora e meia, teve como base três álbuns do Pink Floyd: Animals, The wall e Dark side of the moon. Assim, a plateia pôde curtir clássicos como Time, Money e Wish you were here. Causando deslumbramento, os impactantes efeitos especiais foram outro ponto alto do show. 

Próximo ao palco e emocionado, o deficiente visual Paulo Cardoso, 50 anos, presenciou o megaconcerto com a esposa Andreia. "Sou fã do Pink Floyd e acompanho Roger Waters desde a adolescência. Viemos de Fortaleza só para assistir ao show", disse. 

Rodrigo Lopes Ferreira, 17 anos, foi ao Mané Garrincha com o pai, Ronaldo Lopes, 58. "Nunca vi um show tão grandioso quanto este. Meu pai tem razão: Roger Waters é um gigante da música", disse o rapaz.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade