Publicidade

Correio Braziliense

Turma da Mônica é readaptada e vira 'Turma do Morro'

Os personagens ganharam uma moderna releitura pelas mãos do ilustrador Gabriel Jardim


postado em 07/11/2018 15:17 / atualizado em 07/11/2018 15:40

(foto: Arquivo Pessoal/Gabriel Jardim)
(foto: Arquivo Pessoal/Gabriel Jardim)
Pelas mãos do quadrinista e ilustrador Gabriel Jardim, de 24 anos, a conhecida turminha do bairro Limoeiro ganhou novos ares. Em uma adaptação da Turma da Mônica, série de histórias em quadrinhos criada pelo cartunista e empresário brasileiro Mauricio de Sousa, surgiu a ‘Turma do Morro’. 

Nascido na cidade de Tübingen, na Alemanha, Gabriel se mudou ainda criança para João Pessoa, na Paraíba, onde ainda reside. Formado em Comunicação em Mídias Digitais pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), chamou a atenção nas redes sociais essa semana ao publicar fotos de seu novo trabalho. A repercussão foi tamanha, que o artista virou o assunto mais comentado no Twitter brasileiro. 

O jovem buscou inspiração para o trabalho em outros artistas. Um deles é seu xará Gabriel Picolo, que produz desenhos dos Jovens Titãs, da DC,  em situações cotidianas. Outra fonte de ideias é o trabalho do artista Loud. O desenhista possui um projeto com desenhos de rappers nacionais como super heróis, como foi o caso de Emicida como Homem- Aranha e Negra Li como Tempestade.

Além do visual, os personagens tiveram seus nomes alterados. A dentuça Mônica virou Monicat, a gulosa Magali aparece como Maga Li, Cebolinha virou DJ Cebola, e por fim, Cascão, famoso por fugir dos banhos e quaisquer atividades que envolvam água, ressurge como o funkeiro MC Cascão. 

Quando questionado por um internauta se outros personagens clássicos passariam por uma repaginada ou se pararia por ali os trabalhos, Gabriel Jardim afirmou ser “só o começo’. 

“A segunda leva de desenhos já está pronta, mas ainda é com os quatro principais (Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali). Vou começar a postar hoje (7/11)”, informou Gabriel em entrevista ao Portal UAI.  

Sobre a proporção dos desenhos, Gabriel contou estar surpreso. “Tô achando incrível, até parece ainda que é brincadeira. A repercussão tá muito maior do que eu poderia imaginar”, concluiu. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade