Publicidade

Correio Braziliense

Filme sobre Aretha Franklin será lançado contrariando vontade dela em vida

O documentário 'Amazing grace' ficou guardado por 46 anos e mostra apresentação gospel da cantora em igreja de Los Angeles


postado em 08/11/2018 10:23 / atualizado em 08/11/2018 10:23

Aretha morreu aos 76 anos, vítima de câncer no pâncreas(foto: Reprodução/Internet)
Aretha morreu aos 76 anos, vítima de câncer no pâncreas (foto: Reprodução/Internet)
 
Impedido de ser lançado desde 1972 por Aretha Franklin, o documentário que registra uma performance da cantora em igreja de Los Angeles finalmente poderá ser exibido nos cinemas. O anúncio do lançamento ocorre três meses após a morte da grande voz do Soul, falecida em 16 de agosto. As informações são dos jornais New York Times e Show Biz 411.

Amazing grace ficou guardado por 46 anos e mostra a cantora em duas noite de apresentações na Igreja Batista Missionária New Temple em Los Angeles. As filmagens resultaram no álbum ao vivo que dá título ao filme.  

O material bruto gravado por Sidney Pollack havia sido abandonado porque o cineasta não usou claquete nas filmagens. O erro fez com que as quase 20 horas registradas ficassem difíceis de serem editadas.

Alan Elliot, décadas depois, em 2008, adquiriu os direitos do filme e o finalizou em 2011. A equipe de edição do produtor conseguiu sincronizar som e imagem. Com tudo pronto para estrear o filme, Elliot teve de enfrentar os advogados da cantora que barram o lançamento. Franklin nunca deu uma explicação para não querer o lançamento. 

O projeto poderá ser exibido após acordo entre Allan Elliott — produtor do filme — com a sobrinha de Franklin, Sabrina Owens, responsável pelas posses da cantora.

As diferenças judiciais teriam acabado depois Owens convidar Elliot para o funeral da tia em Detroit e voltaram a se encontrar semanas depois a pedido dele. Ele sugeriu que a família assistisse à fita. Depois de ver com outras 25 pessoas, a sobrinha de Franklin concordou em lançar o filme.

O produtor pretende emplacar o filme no Oscar de 2019.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade