Publicidade

Correio Braziliense

A vida de Michael Jackson é tema de um filme, em mostra do CCBB

Com um cinema engajado, o diretor Spike Lee tem 23 dos filmes produzidos compondo a mostra Acorde!, em andamento no CCBB


postado em 30/11/2018 07:44

Jaiê Saavedra, curador de Acorde! O Cinema de Spike Lee aponta aspectos reflexivos da obra do mestre(foto: Alexandre Grand/ Divulgação)
Jaiê Saavedra, curador de Acorde! O Cinema de Spike Lee aponta aspectos reflexivos da obra do mestre (foto: Alexandre Grand/ Divulgação)
 
Aberta no último Dia Nacional da Consciência Negra e estendida até o próximo dia 9 de dezembro, a mostra Acorde! O Cinema de Spike Lee está em cartaz, com 24 sessões restantes no CCBB (SCES Tr. 2, Lt. 22). Sob curadoria do pesquisador de cinema Jaiê Saavedra, produtor e diretor audiovisual, a mostra já trouxe títulos como Todos a Bordo (1996), que revela personagens negros com diferentes origens — “unidos numa marcha em Washington, na qual repensam o black power e o espírito de coletividade” — e Um plano perfeito (2006), que poderia até ser visto como um thriller comercial, mas, como aponta o curador, “traz todo um subtexto de crítica social, incomum ao gênero, além de ter tratamento quase documental”. Feito de quebra nas expectativas de mais do mesmo e repleto de teor crítico, o cinema de Spike Lee é inquietante. Confira a visão do curador, para alguns destaques dos de Acorde! O Cinema de Spike Lee:


Kobe doin’ work (2009)

Hoje (30/11, sexta), às 15h30.

 

“Lee simplesmente filma uma partida do jogador de basquete Kobe Bryant em tempo real, só que com 30 câmeras e adicionando a narração do próprio jogador, que analisa e disseca a partida inteira. É uma abordagem mil vezes mais interessante do que a de um documentário tradicional, que contaria a história da infância do jogador até os dias de hoje, num formato careta”

 

Faça a coisa certa: o ator Danny Aielo obteve indicação ao Oscar de melhor coadjuvante(foto: 40 Acres & A Mule Filmworks/Divulgação)
Faça a coisa certa: o ator Danny Aielo obteve indicação ao Oscar de melhor coadjuvante (foto: 40 Acres & A Mule Filmworks/Divulgação)
 

Faça a coisa certa (1989)

Amanhã (1/12, sábado), às 19h40, com entrada franca.


“Ao escrever e dirigir o filme, Lee mostrou uma ruptura com o estereótipo negro que era inerente à maioria dos filmes da blaxplotation. Disse que se inspirou em Fellini, com sua estética que preserva elementos documentais e mostra o homem na rua. Através das suas lembranças pessoais, ele mostrou arquétipos diferentes do homem e da mulher negra em uma vizinhança reconstruída de vivências. Num artifício de ênfase, ele sublinha as cenas quase teatrais nos créditos do início do filme, para vemos elementos clássicos das representações dos guetos negros em Hollywood”

 

A vida de Michael Jackson está em documentário de 2016 de Spike Lee(foto: Optimum Productions/Divulgação)
A vida de Michael Jackson está em documentário de 2016 de Spike Lee (foto: Optimum Productions/Divulgação)

Michael Jackson´s Journey from Motown to Off the Wall (2016)

Dia 7 de dezembro, às 15h30.

“É um retrato feito por alguém de dentro, que entende. Lee era um dos poucos amigos de Michael Jackson, e este documentário faz algo que muitos filmes sobre Jackson, surpreendentemente, não fazem: ele fala de música. Aborda o processo criativo e motivos que revelam a inovação atrelada a Jackson. Há entrevistas com músicos e análises que revelam razões de ele ter sido artista tão interessante”


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade