Publicidade

Correio Braziliense

Contos de autores contemporâneos brasileiros a R$ 1,99

Projeto da Amazon quer ampliar público de literatura brasileira


postado em 06/12/2018 06:30 / atualizado em 06/12/2018 10:45

As agentes Mariana Teixeira, Luciana Villas-Boas e Lúcia Riff selecionaram os autores(foto: Ana Paula Amorim/Divulgacao)
As agentes Mariana Teixeira, Luciana Villas-Boas e Lúcia Riff selecionaram os autores (foto: Ana Paula Amorim/Divulgacao)

Rio de Janeiro – De olho nos leitores acostumados ao mundo digital, a Amazon se associou às três agentes literárias mais importantes do país para criar uma coleção de contos vendidos a R$ 1,99. Lúcia Riff, Luciana Villas Boas e Mariana Teixeira Soares trabalharam como curadoras na escolha dos 30 autores convidados para o projeto. A ideia é dar maior visibilidade à literatura brasileira contemporânea ao oferecer textos a preços acessíveis. “A literatura brasileira tem uma marca muito grande do conto, da crônica, do dia a dia”, explica Ricardo Garrido, gerente geral para conteúdo do Kindle, o aplicativo de leitura da Amazon. “São grandes histórias, em formato digital e com preço bom para despertar o gosto pela literatura brasileira.”

Os contos podem ser adquiridos individualmente ou em forma de antologia com 10 autores, a R$ 9,99, e todos foram publicados por meio do Kindle Direct Publishing (KDP), a plataforma de autopublicação da Amazon, sob o selo de Coleção Identidade (amazon.com.br/colecaoidentidade). As agentes, que fizeram papel de curadoras, selecionaram autores variados. Há desde nomes que acabam de despontar na cena literária, como Luiza Mussnich e Giovana Madalosso, até autores premiados, como Vanessa Bárbara e Miriam Leitão, ambas vencedoras do Jabuti.

Segundo Lúcia Riff, diante de um momento de crise, quando livrarias de rede estão prestes a pedir falência e editoras enfrentam redução e demissões, é importante dar atenção ao melhor da literatura brasileira. “O nosso recorte foi o mais variado possível”, diz a agente, fundadora da Agência Riff, que representa hoje 122 autores brasileiros. “Trouxemos autores de várias idades e gêneros, com textos mais leves, mais densos. Tem textos que vão agradar todos os públicos.” Para a coleção, Riff trouxe Giovana Madalosso e Carlos Eduardo Pereira.

O fato de serem contos, gênero muitas vezes desprezado na cena literária, foi uma escolha significativa para Mariana Teixeira. “É importante para abrir um caminho para os romances”, acredita. “Dá uma visibilidade para  o autor e abre a porta para uma leitura prazerosa e rápida. O conto tem essa qualidade de satisfazer o desejo da literatura de maneira super- rápida.” A agente, proprietária da MTS Agência de Autores, acredita que a Coleção Identidade pode ajudar a promover o gênero, que nem sempre é bem recebido no mercado editorial. “No dia a dia com os autores  de literatura brasileira senti muito que é um espaço que precisa ser ocupado. E abrir essa possibilidade para o leitor é muito importante”, garante. “Existe um desconhecimento grande sobre  esses autores. Temos um cardápio de boa literatura que continua escondida. Esse projeto estimula o leitor a conhecer e, não tenho dúvida de que, se alguém ler esses autores, vai se tornar leitor.”

Luciana Vilas Boas, da Villas-Boas & Moss Agência Literária, explica que os temas são variados e há muitos textos sobre a crise política vivida pelo país nos últimos anos. “Tenho a impressão de que o futuro da humanidade será de crise para sempre. E muitos contos refletem o momento político atual”, diz. Ela cita, por exemplo, o texto de Sérgio Abranches.

Para as editoras, a expectativa é atrair, principalmente, os leitores já habituados a consumir literatura em plataformas digitais de autopublicação. “O espaço digital ou virtual já é bastante forte em uma literatura bem comercial. A ficção literária é menos presente no espaço virtual. Esse é um esforço para que a ficção literária também seja uma opção”, lembra Villas-Boas.

* A repórter viajou a convite da Amazon

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade