Publicidade

Correio Braziliense

Confira um resumo das principais novidades da CCXP feito pelo Correio

No Brasil, Sandra Bullock, por exemplo, divulga filme da Netflix. Classificado como terror, Bird box traz mensagem sobre maternidade


postado em 11/12/2018 07:18

Parte do elenco de Bird box no painel da CCXP: distopia tratada como thriller, mas que, para Sandra Bullock, tem uma mensagem muito mais profunda(foto: Netflix/Divulgação)
Parte do elenco de Bird box no painel da CCXP: distopia tratada como thriller, mas que, para Sandra Bullock, tem uma mensagem muito mais profunda (foto: Netflix/Divulgação)
 
 
São Paulo — A norte-americana Sandra Bullock é mais um dos grandes nomes do cinema dos Estados Unidos que se rendeu ao streaming. Neste ano, mais especificamente em 21 de dezembro, ela poderá ser vista à frente do elenco de Bird box, adaptação do romance homônimo de Josh Malerman feita pela Netflix, com direção de Susanne Bier e produção de Dylan Clark.

O filme, que foi exibido com exclusividade para o público brasileiro no último domingo durante a Comic Con Experience (CCXP), retrata um mundo pós-apocalíptico depois de parte da humanidade cometer suicídio ao entrar em contato visual com uma criatura sobrenatural. Neste contexto, a protagonista Malorie (Sandra Bullock), uma mulher que não tinha como sonho ser mãe, precisa fazer uma travessia por um rio para encontrar uma comunidade de sobreviventes ao lado de duas crianças e sempre com uma venda nos

olhos. A produção tem no elenco ainda Trevante Rhodes, Sarah Paulson, John Malkovich e Rosa Salazar.

Apesar de ser classificado como um terror, Bird box pode ser considerado um híbrido e foi exatamente isso que motivou a atriz Sandra Bullock a entrar no projeto. Durante painel na CCXP no domingo e depois em coletiva de imprensa ontem, ela revelou que não costuma se envolver nesse tipo de produção, mas foi a mensagem do longa-metragem que a atraiu: “É um gênero que eu nunca fiz e que normalmente não tem uma história de amor. E eu amo histórias de amor e de família. Minha personagem é forte e você vê no final (do filme) o motivo. Acho que esse é um momento importante de contar histórias como essa, mesmo sendo um entretenimento”, analisa.

Prestígio

Ovacionada pelo público, Sandra apareceu na convenção logo após a exibição do filme. Visivelmente emocionada após a plateia atender o pedido da atriz de mandar “parabéns” aos filhos dela, Louis e Laila, e ao lado de Trevante Rhodes, que interpreta Tom, o par romântico de Sandra, e do produtor Dylan Clark, a atriz fez questão de falar sobre um dos temas centrais de Bird box: a maternidade. “Quem é mãe sabe que você precisa ser uma guerreira, tem que lutar todo dia. Eu gostei de a personagem ser uma pessoa fechada. Há muitas mães retratadas no cinema, mas nunca como elas realmente são, totalmente duronas”, disse durante o painel e complementou na coletiva: “Não conheço nenhuma mãe que não sinta medo. O livro é desse jeito, não precisei ir longe (para encontrar essa mãe)”.

“Os temas profundos desse filme são muito fortes: acreditar em si, o valor da família”, comentou Rhodes, ator que ganhou reconhecimento mundial após participar de Moonlight, filme vencedor do Oscar no ano passado. “A gente queria transcender o gênero, queria que fosse um filme sobre pessoas”, complementa Dylan Clark.

Desafios

Por ser um filme em que os personagens precisam ficar vendados durante grande parte da história, o elenco teve que mergulhar nesse universo e gravar as cenas sem realmente enxergar. “Realmente, ficamos sem ver, não é algo que dá pra fingir”, explica Sandra Bullock. Isso, inclusive, foi apontado pelo trio como um dos maiores desafios da produção. “Os atores vendados, as crianças, as cenas no rio, tudo. Nós tentamos fazer uma ótima versão desse livro”, conta Dylan Clark.

Outro destaque feito pelo trio nas duas oportunidades foi a direção de Susanne Bier, a primeira diretora mulher a ganhar um Globo de Ouro, um Oscar e um Emmy, os três principais prêmios do cinema e da televisão. “Ela sabe o que quer e você vê o trabalho dela. Ela ama intimidade entre as pessoas. Me senti muito confortável e segura sendo dirigida por ela, não sei se tinha a ver com ela ser mulher. Foi maravilhoso”, lembra Sandra Bullock.

A atriz ainda revelou que um dos processos da diretora foi reunir todo o elenco em uma casa para que eles pudessem criar uma relação, em vez de cada um ficar sozinho em um camarim. “Ela criou esse ambiente e nos tornamos confortáveis uns com os outros”.
 
 
Elenco de Stranger things(foto: Netflix/Divulgação)
Elenco de Stranger things (foto: Netflix/Divulgação)
 
Mundo invertido no Brasil
 
Como de costume, a Netflix trouxe um elenco de peso para os dois dias de painel na CCXP. Além do trio de Bird box, estiveram presentes Andy Serkis, diretor de Mogli: Entre dois mundos, os criadores e parte dos protagonistas de The umbrella academy, adaptação de quadrinhos que estreia em 15 de fevereiro na plataforma, e três atores da aclamada série Stranger things, que chega ao serviço em 2019.

Com previsão de lançamento da terceira temporada no ano que vem, Stranger things fez um dos painéis mais lotados e mais “gritados” pelo público, em sua maioria formado por jovens enlouquecidos com a presença de Caleb McLaughlin (Lucas), Noah Scnapp (Will) e Sadie Sink (Max). O trio levou um teaser inédito com os nomes dos episódios: Está me ouvindo, Suzie?; O caso dos ratos; O salva-vidas desaparecido; A prova da sauna; A fonte; O aniversário; A mordida e o último, A batalha de Starcourt.

Além disso, o teaser revelou que a história se passará no verão de 1985, ou seja, dois anos após os acontecimentos da primeira temporada. Porém, isso foi o pouco que o trio revelou sobre a terceira temporada. Os atores fizeram mistério e dividiram apenas que o monstro estará ainda mais assustador na sequência. “Na primeira temporada, os personagens ainda estão aprendendo (sobre essa ameaça). Na segunda, ele é mais dark e sabe-se mais sobre o mundo invertido. Na terceira, o monstro vai se tornando mais assustador”, revela Noah.

Sobre o sucesso da produção, o trio apontou algumas possibilidades. “As pessoas podem se conectar com os personagens, que tem características reais”, analisa o intérprete de Will. Sadie ainda emenda: “Além de todo mundo poder se encontrar no personagem, há elementos que empolgam na série, como o drama, a comédia, e, claro, os anos 1980”. Caleb concorda com a atriz. “Acho que o romance, o drama, a comédia e as coisas estranhas”, completa.
 
 
Astros e estrelas

Durante quatro dias, a quinta edição da Comic Con Experience contou com a presença de grandes astros do cinema e da TV. Confira a seguir os destaques da convenção geek.
 
Rodrigo Santoro como O Louco no filme Turma da Mônica: Laços(foto: Mauricio de Sousa Produções/Divulgação)
Rodrigo Santoro como O Louco no filme Turma da Mônica: Laços (foto: Mauricio de Sousa Produções/Divulgação)
 

Turma da Mônica: Laços 
• Como já é tradição, a Mauricio de Sousa Produções levou à feira algumas novidades. A que mais chamou atenção foi a imagem de Rodrigo Santoro na pele do clássico personagem dos quadrinhos, o Louco. O brasileiro está no elenco de Turma da Mônica: Laços, previsto para lançar em junho de 2019.

Aruanas 
• O Globoplay fez sua estreia nos painéis e o maior destaque ficou pela divulgação de Aruanas. Série que será lançada na plataforma no ano que vem e retrata a preservação ambiental e a luta dos ativistas. A produção promete pela temática e também pelo elenco, encabeçado pelas atrizes Leandra Leal, Camila Pitanga, Taís Araújo e Débora Falabella.

10 anos da Marvel 
• Em comemoração a uma década do estúdio, a Marvel levou à feira dois atores do elenco: Sebastian Stan, que falou sobre a sua atuação como Soldado Invernal nos filmes de Capitão América e Vingadores, e Brie Larson, que mostrou uma cena exclusiva do filme Capitã Marvel, previsto para março de 2019 e é a estreia da Marvel nesse universo em um filme solo de uma heroína. 

Sony 
• O estúdio que mais surpreendeu na CCXP 2018 foi a Sony, levando convidados de peso de surpresa. A primeira delas foi Tessa Thompson, que integra o elenco do próximo filme de Homens de Preto. Depois, a plateia foi à loucura com a exibição do primeiro trailer de Homem-Aranha: Longe de casa e com a presença de Tom Holland e Jake Gyllenhaal, o Peter Parker e o Mysterio, respectivamente.

Warner Bros.
• Depois da estreia do mais recente Creed na Comic Con, o estúdio trouxe agora a premiére de Creed 2, além de parte do elenco encabeçado por Michael B. Jordan. O painel ainda teve novidades de Detetive Pikachu, com Justice Smith, e de Shazam!, com Zachary Levi. Cena inédita de Mulher-Maravilha também foi um dos pontos de destaque do painel. 

X-Men: Fênix Negra 
• O painel da Fox Film teve como grande destaque o filme Fênix Negra, próximo longa-metragem do estúdio com foco no universo de X-Men. Para falar sobre a produção, estiveram presentes duas das atrizes do filme, Sophie Turner, que interpreta a protagonista, e Jessica Chastain. Além disso, os 15 primeiros minutos da produção foram exibidos com exclusividade. O filme chega aos cinemas em junho de 2019.


Publicidade