Publicidade

Correio Braziliense

Trinca Brasil engata carreira no exterior

O grupo ganhou prêmio em festival canadense e concorreu com 120 bandas


postado em 23/12/2018 06:30

 

 

Trinca Brasil fez shows em Toronto, no Canadá, e apresentou trabalho autoral(foto: Pablo Valadares/Divulgação)
Trinca Brasil fez shows em Toronto, no Canadá, e apresentou trabalho autoral (foto: Pablo Valadares/Divulgação)

Os músicos de Brasília continuam brilhando no exterior. A conquista mais recente foi do Trinca Brasil, grupo formado por Pablo Fagundes (harmônica), Felix Júnior (vilão 7 cordas) e Pedro Almeida (bateria), vencedor do CCBC Jazz Fest, festival cultural competitivo promovido em Toronto, que avaliou 120 bandas. Em suas apresentações, o trio candango mostrou temas autorais e releitura instrumental de diversos gêneros musicais brasileiros.

A seleção para o festival escolheu cinco grupos que, inicialmente, fizeram apresentações na Bourbon Street, em São Paulo. “Em 30 de setembro, cada grupo mostrou músicas próprias, com as quais haviam feito a inscrição. Nós tocamos Beliscando azulejo, do Félix Júnior, e Pétalas de margarida, de minha autoria”, conta Pablo Fagundes.

Já em 4 de outubro, após ter sido escolhido, o Trinca Brasil fez um show, em que interpretou arranjos autorais para composições de Tom Jobim, Jacob do Bandolim, Baden Powel e Hamilton de Holanda. “Naquela noite dividimos o palco do Bourbon Street com o canadense Eric St. Laurent Trio”, lembra o gaitista.

Como prêmio pela conquista, o Trinca Brasil esteve em Toronto, entre 30 de novembro e 1º de dezembro. “Inicialmente gravamos as duas músicas com as quais concorremos no festival, no estúdio Revolution Recording”, disse Pablo. “Depois nos apresentamos no Gallery 345, um dos mais renomados espaços dedicados à música naquela cidade do Canadá, assistido por um público que se surpreendeu com nosso som e nossa performance”, complementa. Lá, o trio brasiliense trocou informações e experiências com grupos locais.

Celebração
Na última quinta-feira, aqui na cidade, o Trinca Brasil fez a celebração da conquista com um show no Galeria Mundo Vivo. A partir de agora, vai se dedicar à pré-produção do disco de estreia. O repertório vai unir composições de integrantes do grupo e releituras de criações de mestres da MPB. “As duas músicas que gravamos no estúdio canadense vão ser incluídas”, adianta.

Segundo Pablo, o Trinca Brasil foi criado no final de 2017. Ele, Félix e Pedro já haviam trabalhado juntos em outros projetos, inclusive no CD Braços abertos, do violonista, lançado em 2015. “Quando decidimos criar o trio, percebemos que era uma formação inusitada. Aí passamos a criar arranjos nos quais, por exemplo, a harmônica acompanha solos de violão 7 cordas, a bateria harmoniza e amarra o som. Assim, os instrumentos vão conversando entre si e a música, com o público”, explica.

Um pouco antes de tomar parte no festival, o trio se apresentou algumas vezes no Café Musical do Clube do Choro, e recebeu total aprovação da plateia. Os três têm em comum carreiras individuais bem-sucedidas, com CDs gravados, atuações em festivais nacionais e internacionais, workshops de música brasileira em universidades norte-americanas, australianas, europeias e instituições daqui do país. Além disso, têm participado em shows de artistas renomados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade