Publicidade

Correio Braziliense

Depois de sucesso na internet, Matheus Mazzafera conquista TV

Apesar de "morar" na ponte aérea Rio-São Paulo, apresentador mantém as raízes mineiras


postado em 24/12/2018 09:56

Maísa foi uma das convidadas do Hottel Mazzafera(foto: Reprodução/YouTube)
Maísa foi uma das convidadas do Hottel Mazzafera (foto: Reprodução/YouTube)

 

O apresentador e youtuber mineiro Matheus Mazzafera não tem do que se queixar de 2018. Ele está fechando o ano da melhor forma possível. “Realizei um sonho. Já começo 2019 com outras metas e realizações para bater. Não poderia estar mais feliz”, celebra. Em setembro, ele estreou um quadro no Vídeo show, na Globo, em que faz entrevistas nada convencionais com os famosos. Não deixa de ser uma extensão do seu canal no YouTube, o Hottel Mazzafera, apesar de ele observar que são trabalhos distintos. 

 

“Levei um pouco do que sabia fazer, mas não vejo como coisas parecidas, porque a linguagem da TV e da internet são bem diferentes. Sem contar o público. No meu canal, ele é mais jovem, é a galera mais conectada. E sem contar que na internet você pode falar o que quiser. É diferente da televisão e um desafio fazer as duas coisas”, analisa.

 

Matheus Mazzafera nasceu em Pouso Alegre, no Sul de Minas. Quando tinha 14 anos – hoje ele tem 37 –, se mudou com a família para Belo Horizonte. Os pais ainda moram na capital, onde o apresentador mantém a maior parte dos amigos. “Sempre que posso vou pra BH. É minha base. As pessoas falam que só tenho amizade com celebridades, mas os meus grandes amigos são anônimos e são de BH. Infelizmente, este ano não vou conseguir passar o Natal na cidade. Meus pais é que virão para São Paulo”, revela.

 

Foi na moda – ele se formou em Milão – que Matheus se aproximou do mundo do entretenimento. Aos poucos, foi se desvinculando até que, em 2009, conheceu a apresentadora Luciana Gimenez. “Foi o começo de tudo. Tinha um quadro de moda, mas dentro do programa fui fazendo outras coisas. Aí surgiram oportunidades na TV, como o Programa da tarde, na Record, o Pânico, na Band, e o Chega mais, na Rede TV!”, recorda.

 

Com o fim da atração que comandava na Rede TV! ao lado da modelo Renata Kuerten, Matheus se viu no fundo do poço. Não sabia que rumo tomar. “Tinha 30 anos, e me vi desesperado. Precisava achar alguma coisa para fazer. Foi então que decidi ir para o YouTube”, ressalta.

 

Intimidades

 

Em abril de 2016, nascia o Hottel Mazzafera, canal que está prestes a atingir 4 milhões de inscritos e foi considerado pelo Google um dos mais importantes de lifestyle do Brasil. Aliás, a entrevista que vai ao ar no dia em que a meta for alcançada será com a mesma artista do episódio de estreia, Ludmilla. A ideia do projeto era arrancar declarações curiosas e inusitadas dos entrevistados de uma maneira leve e descontraída. “Sempre fui muito brincalhão, autêntico, e queria levar isso para o canal. Por isso, a ideia de levar as pessoas para a cama ou o sofá para que elas abrissem sua intimidade. Como se fosse um papo de amigo mesmo, aquela conversa de comadre... Por isso, elas contam coisas que nunca falaram em uma entrevista convencional. O Hottel Mazzafera é como se fosse a minha casa, porque adoro hospedar meus amigos”, explica.

 

Apesar de ter morado fora do Brasil e hoje, mesmo tendo residência fixa na capital paulista, ficar na ponte aérea Rio-São Paulo, Mazzafera assegura que não abre mão de suas raízes mineiras.“Sou muito mineiro. É um povo unido, acolhedor, que adora receber as pessoas. Eu sou muito assim. Quem chega lá em casa é sempre recebido com um cafezinho, um pão de queijo. Sem contar que ainda carrego o sotaque. Saí de Minas, mas Minas nunca saiu de mim”, ressalta.

 

Silvio Santos no Hottel

 

Praticamente todas as celebridades brasileiras já foram entrevistadas por Matheus Mazzafera. Inclusive, os considerados menos acessíveis. “Duas pessoas eu sempre quis entrevistar, Xuxa e Silvio Santos, e consegui os dois. Foi maravilhoso”, afirma. Matheus revela que seu jeito espontâneo e descontraído acabou gerando muitas críticas e, hoje, curiosamente, os que jogaram pedras até o elogiam. “Quando lancei o canal, não imaginava que seria esse sucesso. Superou todas as minhas expectativas. Foi o Hottel Mazzafera que me levou para a televisão, me levou para o Vídeo show. E foi uma coisa que eu criei, com o meu estilo, minhas ideias. Apesar de a internet ser um mundo à parte, eu me encontrei. Estou muito orgulhoso e realizado”, frisa.

 

Além de arrancar confissões dos famosos, o apresentador valoriza a questão da inclusão. Quando o Hottel Mazzafera atingiu 2 milhões de inscritos, ele sentiu o peso da responsabilidade. “Já que era minha maior fonte de renda e estava 100% dedicado, decidi não só ficar nas brincadeiras. Era importante falar de algumas questões como a causa LGBT, a gordofobia, questões de raça. Acho que ele tem essa função também. Todas as vozes têm que ser ouvidas”, defende.

 

Agora que está conciliando as duas mídias, a rotina ficou bem puxada. São 11 vídeos por semana –  sete para o canal no YouTube que entram no ar diariamente às 17h e quatro para o Vídeo show. “É uma loucura, mas não posso me queixar. Fiquei meio em estado de choque quando recebi o convite da Globo. Até cair a ficha, foi complicado (risos), porque achava que era algo inatingível. Estou no melhor momento da minha vida”, comemora. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade