Publicidade

Correio Braziliense

Pedro Martins e Oscar Azevedo se apresentam juntos no Feitiço Mineiro

Filho e pai estarão juntos em show em que expõe cumplicidade familiar


postado em 26/12/2018 06:05

Pedro Martins e o pai Oscar Azevedo(foto: Arquivo Pessoal)
Pedro Martins e o pai Oscar Azevedo (foto: Arquivo Pessoal)

Um dos maiores talentos da música instrumental do país, surgido nos últimos tempos, o violinista e guitarrista Pedro Martins costuma dizer que sua maior influência é o pai, o servidor público Oscar Azevedo que, mesmo sendo um músico de muitos recursos — ele toca vários instrumentos e canta — não chegou a seguir a carreira profissional.

O filho, que o vê com admiração, costuma tocar com ele no estúdio caseiro que mantém em Ponte Alta, no Gama, e, há algum tempo, sonhava fazer um show juntos. Mas devido aos constantes compromissos artísticos que tem cumprido no Brasil e no exterior, foi adiando esse projeto familiar. Agora, para a alegria de ambos, finalmente, se encontrarão em cena.

Nesta quarta-feira (26/12), às 21h, pela primeira vez, em duo de violões, guitarras e vozes, pai e filho ocupam o palco do Feitiço Mineiro e celebram desde já. “Para mim, será um momento de muita emoção estar ao lado de Pedro, um músico com trabalho reconhecido nacional e internacionalmente, tocando e cantado em público. Sempre fizemos isso, mas em casa”, comemora Oscar.

“Fazer um show com meu pai era algo com que sonhava há muito tempo. Ele é um multi-instrumentista, cantor e compositor que poderia ter se destacado artisticamente, caso tivesse seguido a carreira profissional. O que vamos mostrar para quem for nos assistir é um repertório com músicas de autoria dele. Composições de qualidade, é bom que se diga”, ressalta Pedro.

Prodígio


Instrumentista virtuoso, que ultimamente tem usado a voz para interpretar suas criações, Pedrinho, como é chamado pelos amigos, começou a ter suas virtudes musicais bem-avaliadas quando, em julho de 2015, venceu a Socar Guitar Competition, na 49ª edição do Montreux Jazz Festival, na Suíça. Naquele festival, apresentou-se também com ninguém menos que o legendário guitarrista John McLaughlin, por quem foi elogiado.

Depois disso, passou a ir com frequência à Europa e aos Estados Unidos, onde tem feito shows e participado de festivais e de gravação de discos. Músico autodidata, que tocou com Milton Nascimento e Hamilton de Holanda, acaba de fazer uma série de apresentações com Daniel Santiago, a quem toma como principal referência enquanto violonista. Da agenda de Pedro para 2019, fazem parte shows na Dinamarca, em março; em Nova York e Chicago, em abril, que têm por base o Vox, álbum de canções autorais, que lança em fevereiro.

“Nesse show, no Feitiço Mineiro, todas as músicas são de autoria do meu pai, entre as quais Arca de Noé e Rio Paraná, de temática ecológica; Mensagem de amor e A quintecência do amor. As únicas que não são dele é O tempo, que fiz com o Daniel Santiago; e Terra molhada, só do Daniel”, anuncia Pedro.

Pedro Martins e Oscar Azevedo
Show dos violonistas, guitarristas, cantores e compositores na quarta-feira (26/12), às 21h, no Feitiço Mineiro (306 Norte). Couvert artístico R$ 15. Informações: 3340-8868

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade