Publicidade

Correio Braziliense

Polícia possui prova em vídeo de abuso sexual cometido por Kevin Spacey

Jovem de 18 anos foi vítima do ator em 2016, defesa do ator nega


postado em 28/12/2018 17:44 / atualizado em 28/12/2018 17:44

(foto: Jeff Gross/Getty Images/AFP)
(foto: Jeff Gross/Getty Images/AFP)
 
A polícia do estado de Massachusetts, nos Estados Unidos, afirma ter vídeos que podem ser usados como prova do abuso sexual cometido pelo ator Kevin Spacey contra um jovem de 18 anos, em 2016. A informação é da revista The Hollywood Reporter
 
O abuso ocorreu num bar em que a vítima trabalhava. Spacey encontrou-se com ele no local, teria o embebedado e depois colocado a mão dentro da calça do jovem. A primeira denúncia foi feita pela mãe do rapaz, âncora de TV, em 2017. "Em julho de 2016, o ator Kevin Spacey abusou sexualmente do meu filho. Aconteceu à noite em um bar. Meu filho tinha 18 anos. Ele disse para Spacey que tinha idade legal para beber. Ainda que ele tivesse mais de 21 anos, Kevin Spacey não tinha direito de atacá-lo sexualmente", ela contou.
 
O rapaz gravou o abuso em vídeo e enviou o material pelo aplicativo Snapchat para a namorada. A prova será incluída na denúncia formal apresentada à Justiça estadunidense. 
 
"Spacey pagou 'drinque após drinque' para meu filho. Quando meu filho estava bêbado, Spacey colocou a mão dentro da calça do meu filho e segurou sua genitália. Não houve consentimento. Foi um ato criminoso. Meu filho tentou se mover, Spacey continuou. Depois, foi ao banheiro e meu filho correu o mais rápido que pôde até a casa da avó dele", relatou a jornalista.
 
Em declaração ao jornal The Boston Globe, a defesa do ator afirmou que o vídeo não tem nada de ilegal.
 

Relembre

 
As denúncias de assédio e abuso sexual contra o ator Kevin Spacey surgiram durante o movimento #MeToo, que expôs situações abusivas nos bastidores de Hollywood. 
 
Spacey, antes protagonista da série House of cards, da Netflix, foi demitido. Contudo, em 24 de dezembro, publicou um vídeo com avental de Papai Noel falando como o personagem Frank Underwood. Foi a primeira vez que o acusado se manifestou sobre as polêmicas. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade