Publicidade

Correio Braziliense

Spice Girls recusaram 80 milhões de euros para turnê norte-americana

A ideia da girl band é fazer uma turnê com proporções limitadas para evitar 'tensões'


postado em 07/01/2019 16:06 / atualizado em 07/01/2019 16:06

A última apresentação do quinteto juntos ocorreu em 2012(foto: AFP / Jewel SAMAD)
A última apresentação do quinteto juntos ocorreu em 2012 (foto: AFP / Jewel SAMAD)


O grupo Spice Girls se prepara para um dos retornos mais esperados da história da música. Melanie C., Geri, Melanie B. e Emma já estão com uma série de shows preparados para o meio do ano de 2019 na Inglaterra, mas de acordo com o portal britânico The Sun, a ideia do grupo é deixar o retorno com proporções limitadas para evitar “tensões”.

Ainda segundo o site, promotores ofereceram cerca de € 80 milhões para elas entrarem em uma turnê nos Estados Unidos, o que foi recusado pelo quarteto. “Elas temeram que seria demais para tentar fazer ainda em 2019. A turnê na Inglaterra terá shows grandes e é algo muito especial para elas, então elas estão apreensivas sobre embarcar em mais shows nos Estados Unidos. Elas sabem, por experiência própria, o quanto um período na estrada pode causar tensões”, afirmou a fonte.
 
Um dos últimos shows das Spice Girls foi em 2012, na abertura das Olimpíadas de Londres. 
 
 

Outro detalhe que teria impedido o grupo em realizar grandes viagens ao redor do mundo estaria na vida pessoal das meninas: “Todas têm famílias com a qual se preocupar, elas não são garotas solteiras que podem largar tudo para viajar. No momento elas estão considerando a possibilidade de fazer alguns shows nos Estados Unidos em julho e agosto porque as crianças estariam de férias e poderiam viajar com elas”.

Importante lembrar também que Mel B. faz parte do programa America's got talent como uma jurada, logo, existe uma limitação com turnês muito longas por conta das gravações do reality show. Ainda em dezembro, Mel B. concedeu uma entrevista ao portal TMZ sobre a possibilidade de uma apresentação no Coachella. Como resposta, a artista foi assertiva: “Eu adoraria que isso ocorresse”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade