Publicidade

Correio Braziliense

Projeto 'Fazendo Bico' reúne instrumentistas da cidade

O radialista Alessandro Oliveira reuniu profissionais para produzir um álbum feito de assovios


postado em 08/01/2019 08:44

Baterista Renato Galvão, um dos novos instrumentistas da cidade que participa do projeto(foto: Arquivo Pessoal)
Baterista Renato Galvão, um dos novos instrumentistas da cidade que participa do projeto (foto: Arquivo Pessoal)

Brasília é uma cidade rica no cenário cultural de instrumentistas, conta com músicos de histórias reconhecidas nacionalmente e novos artistas que são revelados nos eventos que ocorrem na capital federal. E foi baseado neste ideal que o radialista Alessandro Oliveira fez um recorte da cena musical e reuniu profissionais conceituados para produzir um repertório inovador.

Com o estímulo de amigos e apoiado pela Casa do Som, Alessandro desenvolveu o projeto em torno de um recurso de sopro que é utilizado no cotidiano, conhecido popularmente como assovio ou assobio (ambas as grafias são aceitas na língua portuguesa). Após mais de um ano e meio encontrando os músicos para reuniões e ensaios, o álbum digital Fazendo Bico foi concluído com sucesso. “Esse é o primeiro projeto musical que idealizo e produzo. Para minha história, o assovio foi e é importante como expressão musical, pois sempre tive o cuidado de usá-lo como um instrumento melódico. Todos podem assoviar e isso é genial. A proposta do projeto é fazer as pessoas assoviarem mais! Pra mim, usar o assovio é como tocar um instrumento musical”, conta o produtor. 

Exatamente 20 instrumentistas da cidade foram convidados para compor canções que acompanhassem o ritmo musical criado exclusivamente pela boca do radialista. Oswaldo Amorim é um dos músicos  que está no mercado há um tempo e participou efetivamente do projeto. O professor de contrabaixo elétrico e acústico, que fez o arranjo da música Anta, utilizada nas gravações, divide o mérito da obra coletiva com todos os participantes.“Tenho certeza de que cada músico participante contribuiu um pouco para o belo resultado alcançado. O assovio está presente na memória afetiva da maioria dos brasileiros. Lembro até hoje da minha emoção aos 7 anos de idade, quando consegui emitir o primeiro som. Participar deste inovador e belíssimo projeto, é um resgate da memória da minha infância”, conta Oswaldo.   

Renato Galvão, Pedro Vasconcellos, Eduardo Belo, Felipe Viegas e Dudu Maia: assobios como música(foto: Arquivo Pessoal)
Renato Galvão, Pedro Vasconcellos, Eduardo Belo, Felipe Viegas e Dudu Maia: assobios como música (foto: Arquivo Pessoal)


A produção do repertório de Fazendo Bico é rica ao ponto de reunir, ainda, instrumentistas recém-lançados no mundo musical e consagrados nomes na música brasileira. Renato Galvão, baterista, encantou-se ao participar de um projeto ao lado de Leander Motta, que está na ativa desde 1977 com a bossa nova. “É uma satisfação enorme participar desse álbum nesta iniciativa que reúne gerações e grandes nomes da nossa cena instrumental. Acho esse álbum uma joia! Pelo conteúdo das composições e a magia do encontro dessa turma toda”, diz o baterista. 

O álbum digital, que conta com oito faixas, está disponível para audição e download apenas na internet, em todas as plataformas de distribuição musical. 

*Estagiário sob a supervisão de Severino Francisco
 

Fazendo Bico - Álbum digital
1- Rota paraíso 2- Quintas do sol 3- Tema da manhã 4- Amigo até o fim 5- Anta 6- Alto planalto horizonte 7- 12 de abril 8- Chuva. O álbum completo está disponivel no YouTube.


“Para minha história, o assovio foi e é importante como expressão musical, pois sempre tive o cuidado de usá-lo como um instrumento melódico. Todos podem assoviar e isso é genial”
Alessandro Oliveira, produtor do projeto Fazendo Bico

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade