Publicidade

Correio Braziliense

Há 72 anos, David Bowie nascia para revolucionar o mundo do rock e da moda

Conhecido como 'camaleão do rock', o artista lançou moda com os estilos inovadores que utilizava e com o eclético repertório


postado em 08/01/2019 18:33 / atualizado em 08/01/2019 18:33

O cantor britânico David Bowie, referência no mundo da música e da moda(foto: Flickr Commons/Reprodução)
O cantor britânico David Bowie, referência no mundo da música e da moda (foto: Flickr Commons/Reprodução)

O cantor inglês de nome artístico David Bowie nasceu em 8 de janeiro de 1947 e completaria 72 anos em 2019. Revolucionário com as músicas do estilo rock and roll, jazz e blues e inovador quando o quesito era moda, com looks e cortes de cabelo diferenciados, recebeu o codinome "camaleão do rock" pela facilidade de transição e transformação. Sem dúvidas, a mais aclamada obra do artista é o disco Space Oddity, de 1972.  

Criador de uma classe adolescente rebelde e independente e apoiador das lutas sociais, principalmente da comunidade LGBT no século 1960 e 1970, o artista tornou-se influência para a sociedade. Na música, por ser um cantor que se arriscava nas mais diversas áreas, inspirou compositores e estrelas atuais do rock, como Bono Vox, do U2, e Lady Gaga. 

Um dos marcos da carreira de Bowie, entretanto, foi a Trilogia de Berlim, lançada entre 1977 e 1979, em parceria com Brian Eno. A trilogia consiste nos álbuns Low, Heroes e Lodger. Como foram influenciados pela nova música alemã da época e parte deles foi gravado em Berlim Ocidental, surgiu esta denominação. Alguns também chamam de Trilogia eletrônica, referindo-se a experiência musical que o artista faz nas composições.

Confira o clipe da música Heroes



Já o mais misterioso lançamento do cantor foi o último álbum, Blackstar, de 2016. Com um ritmo voltado para o jazz, Bowie produziu composições com um teor de rock sombrio. O disco ficou marcado por estrear no aniversário de 69 anos da estrela e também pela morte de Bowie, dois dias depois, decorrente de um câncer.

Mesmo com três anos quase completos do falecimento, fãs e admiradores criam teorias acerca das músicas, relacionando-as com um possível anúncio do que estaria por vir. 

A estrela musical também se aventurou no mundo do cinema. Com participação em mais de 10 filmes, o ator estrelou o filme O homem que caiu na Terra e participou de produções cinematográficas de Christopher Nolan e Tony Scott. 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade