Publicidade

Correio Braziliense

25 de janeiro: Dia da Bossa Nova e de Tom Jobim

Dia é celebrado no aniversário do maestro brasileiro Tom Jobim, que marcou o gênero com 'Garota de Ipanema', 'Wave', 'Só tinha de ser com você' e 'Eu sei que vou te amar'


postado em 25/01/2019 18:08 / atualizado em 25/01/2019 18:08

Gênero que tem Tom Jobim e Elis Regina como expoentes guarda frescor dos primeiros anos(foto: Fernando Duarte/Divulgação)
Gênero que tem Tom Jobim e Elis Regina como expoentes guarda frescor dos primeiros anos (foto: Fernando Duarte/Divulgação)

 
A partir de 2009, Antonio Carlos Jobim tornou-se pai adotivo da bossa-nova. Faz uma decada desde que o Congresso Nacional decidiu que a data de aniversário de Tom Jobim é também Dia Nacional da Bossa Nova. A Lei proposta pelo deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) tramitou por três anos na Câmara até ser aprovada e sancionada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

No ano passado, a bossa nova completou 60 anos. Tom Jobim completaria 92 anos nesta sexta-feira (25/1). Morreu em 1994, aos 67 anos, vítima de uma parada cardíaca. A bossa nova, assim como a obra de Jobim, continua viva e espalhando a influência determinante sobre a música brasileira.

Apesar de Jobim ser considerado um dos pioneiros e grande expoente do gênero, o marco inicial é creditado a João Gilberto. Os dois compositores acompanhados por Vinicius de Moraes frequentavam o Beco das Garrafas nos anos 1950, onde apresentaram o novo ritmo ao mundo. Também se destacaram como bossanovistas os músicos João Donato, Roberto Menescal, Marcos Valle, Miúcha e Astrud Gilberto. 

Com balanço peculiar para a época, bossa nova se inspirou no jazz americano (e o inspirou de volta) e inovou com ritmos e harmonias originais. Canções quase notórias como Garota de Ipanema, Samba de uma nota só, Águas de março, Desafinado, Água de beber e Samba do avião são apenas alguns dos sucessos gravados por dezenas de artistas Brasil afora.

É incalculável o número de versões feitas do gênero no exterior. Entre os músicos estrangeiros que gravaram bossa nova, estão Stan Getz (responsável por um dos principais álbuns do gênero, Getz/Gilberto, em parceria João Gilberto), Vince Guaraldi, Sarah Vaughan, Quincy Jones e Frank Sinatra. 


Confira algumas versões de sucessos gravados no Brasil e no exterior

 
Stan Getz & Joao Gilberto - Getz/Gilberto
 
 
Astrud Gilberto - Água de beber
  
 
Tom Jobim e Elis Regina - Só tinha de ser com você 


Sarah Vaughan - Wave 


Tom Jobim e Frank Sinatra - Girl from ipanema


Quincy Jones - Chega de saudade
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade