Publicidade

Correio Braziliense

Poesia: projeto Romaria Poética leva cultura popular ao Sol Nascente

Além da poesia, o público também poderá curtir atração musical


postado em 26/01/2019 07:00 / atualizado em 26/01/2019 13:46

“Poesia é voar fora da asa”. A celebre frase de Manoel de Barros deixa claro o quanto a poesia é um bem com dimensões quase infinitas. E o que Manoel de Barros defendeu é uma das bases do projeto Romaria Poética, que se dispõe a levar tal arte as comunidades fora do Plano Piloto. A nova edição do evento ocorre neste sábado (26/1), a partir das 10h30, no Sol Nascente. Entre os convidados, estarão Chico Repentista, Lília Diniz e Margô Oliveira com uma leva de poesia. Na música, o grupo Taleta de Bambu será responsável pelo agito. No repertório, o maior tema será a cultura popular.

“A proposta é um espetáculo que leva poesia as comunidades  com foco na cultura popular”, explica Margô Oliveira, que também atua como uma das organizadoras do projeto. A mulher ainda pontua como o dia funciona na prática: “A gente tem uma apresentação com a presença de um poeta que representa a região, além de mim que também sou poeta, e um outro poeta convidado, tendo a linha de trabalho em cultura popular, além da apresentação musical com o grupo Taleta, com trabalho que também abordam o folclore e a cultura popular”.

Além da apresentação deste sábado, o projeto também seguirá no próximo 23 e 24 de fevereiro, na feira do P. Sul e na Expansão de Samambaia, respectivamente.

Cultura em movimento

A "romaria" no nome do projeto não é atoa. Uma das grandes bases do evento é o movimento, em busca de descentralizar as ações culturais no Plano Piloto: “Essa é uma das grandes preocupações do projeto, por exemplo, no Plano a gente tem muito acesso a atividades culturais, mas não é a mesma coisa nas áreas de maior carência, e onde a população têm dificuldade de acesso, então a gente viu a importância muito grande de levar as apresentações para esses lugares, já tivemos apresentações em outros lugares e ainda terão várias outras”, comenta Margô.

Na memória, a poetisa carrega com carinho todas as dificuldades que já teve em relação tal movimento, encarando tais obstáculos como uma das maiores motivações para seguir em frente. “Lembro de uma vez que tínhamos uma apresentação também no Sol Nascente, mas tinha chovido no dia anterior e a água tinha deixado eles ilhados. Não sabíamos como chegaríamos lá, mas não pensamos em desistir, pedimos uma camionete emprestada, e se fosse necessário iriamos até fazer uma baldeação para chegar”.

“E foi muito emocionante porque a gente apresentou o Chico de Assis, um repentista, que é um poeta que já está na cidade há 40 anos, mas as pessoas ainda não o conheciam, então a gente consegue levar essa 'novidade'. Foi muito emocionante”, completa Margô.

A poetisa também completa sobre uma das maiores importâncias da poesia: “Ela tem a capacidade de tocar a emoção das pessoas sem muitos adereços, é importante, e sempre deve ser celebrada”.
 
*Estagiário sob supervisão de Igor Silveira

Serviço

Romaria poética
Chácara 84 (cj I, casa 15, Sol Nascente)
Neste sábado (26/1), a partir das 10h30
Entrada franca
Classificação indicativa livre 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade