Publicidade

Correio Braziliense

Grupo Menos é Mais lança gravação de show ao vivo

Apresentação, na íntegra, está disponível no YouTube


postado em 30/01/2019 16:54 / atualizado em 30/01/2019 17:13

Grupo Menos é Mais lançou, no YouTube, gravação ao vivo de show(foto: Victor Vec/Divulgação)
Grupo Menos é Mais lançou, no YouTube, gravação ao vivo de show (foto: Victor Vec/Divulgação)

Os fãs de samba e pagode de Brasília sabem que a cidade oferece apresentações em casas já conhecidas. As rodas de samba embalam de restaurantes a bares da cidade animando almoços e também as baladas brasilienses.

 

O Grupo Menos é Mais é bem presente no circuito de pagode da capital. Em 2018, embalavam shows para, em média, 600 pessoas todos os domingos em um bar na Asa Sul. Por isso, escolheram o local para marcar o momento especial.

 

"A gente, até então, só tinha gravado em palco. Era um desejo nosso ter o registro da nossa roda de samba, um show muito mais intimista, mais próximo das pessoas. Como éramos residentes do bar, foi legal deixar isso registrado", descreve Gustavo Goes, músico da banda, ao Correio.

 

A ideia surgiu e se concretizou na mesma semana, por isso foi preciso muito trabalho para dar tudo certo na gravação. "Foram 12 horas de ensaio dividas em quatro dias. Foi exaustivo, mas bem rápido", confessa.

 

Esta é a segunda gravação ao vivo da banda, ambas divulgadas em parceria com o canal Leandro Brito, que divulga grupos de samba e pagode de Brasília. Entre as músicas presentes no vídeo, estão clássicos como Deixa acontecer e Jogo de sedução, além de hits atuais como Melhor eu ir e Refém.

 

Mais novidades estão previstas para o Menos é Mais em 2019. "A gente pretende se fortalecer e queremos muito gravar um DVD com músicas autorais. Fazer com que a abrangência do nosso grupo vá além do Distrito Federal. Queremos exportar o nosso som", revela.

 

*Estagiário sob supervisão de Adriana Izel 

 

Confira o vídeo! 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade