Publicidade

Correio Braziliense

Lançamento de filme sobre `cura gay´ é cancelado no Brasil

Longa tem Nicole Kidman e Russell Crowe no elenco


postado em 03/02/2019 17:29 / atualizado em 03/02/2019 18:06

 

Longa foi indicado para o Globo de Outro, mas não foi selecionado para o Oscar(foto: Focus Features/Divulgação)
Longa foi indicado para o Globo de Outro, mas não foi selecionado para o Oscar (foto: Focus Features/Divulgação)

 

O drama Boy Erased: Uma Verdade anulada tinha estreia anunciada no Brasil para o dia 31 de janeiro pela Universal Pictures. A empresa, porém, cancelou o lançamento e deve divulgar o filme no país apenas para home video. A decisão pegou mal e o próprio Garrard Conley, ativista cujo livro inspirou o filme, falou em "censura". A empresa alega que a decisão foi tomada "única e exclusivamente por uma questão comercial baseada no custo de campanha de lançamento versus estimativa de bilheteria".

Baseado no livro de memórias do ativista americano e dirigido por Joel Edgerton, o longa foi indicado para o Globo de Ouro nas categorias melhor ator de drama, pela atuação de Lucas Hedges, e melhor música para filmes (e acabou não levando nenhum dos dois, e também não levou nenhuma das esperadas indicações ao Oscar). Russel Crowe e Nicole Kidman completam o elenco.

A trama conta a história do jovem gay Jared Eamons (Hedges), filho de Marshall Eamons (Crowe), pastor de uma cidade conservadora do Arkansas, e da religiosa Nancy Eamons (Kidman). Segundo sinopse divulgada pela própria Universal, em dezembro de 2018, "quando confrontado pela família sobre sua sexualidade, (o personagem) se vê pressionado a escolher entre perder seus familiares e amigos ou se submeter a um programa de terapia que busca a 'cura' da homossexualidade".

Garrard Conley - cujo livro Boy erased foi lançado agora no Brasil pela editora Intrínseca - se mostrou descontente nas redes sociais com o ocorrido. "Boy Erased censurado no Brasil. Sentia que isso poderia acontecer e é muito triste que esse tipo de coisa esteja acontecendo num país tão maravilhoso", escreveu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade