Publicidade

Correio Braziliense

Ivete Sangalo e Preta Gil foram atrações de festa acusada de racismo

Evento comemorava o aniversário de Donata Meirelles e causou revolta nas redes sociais


postado em 11/02/2019 13:48 / atualizado em 11/02/2019 13:48

Preta Gil e Ivete Sangalo cantaram em festa acusada de racismo.(foto: Reprodução/YouTube)
Preta Gil e Ivete Sangalo cantaram em festa acusada de racismo. (foto: Reprodução/YouTube)

A ocasião era de comemoração. Donata Meirelles, diretora da Vogue Brasil, celebrava o aniversário de 50 anos com bastante pompa. Entre os artistas que animaram o evento, Ivete Sangalo e Preta Gil. Mas as fotos da festa causaram revolta de internautas.

 

Diversas celebridades estiveram presentes na festividade, que ocorreu em Salvador. Elas posaram para fotos sentadas em cadeiras ao lado de mulheres negras. As postagens geraram repercussão negativa nas redes sociais. Os comentários criticavam a temática colonial, escravocrata e coronelista.

 

Donata Meirelles foi acusada de racismo por temática em festa.(foto: Reprodução/Internet)
Donata Meirelles foi acusada de racismo por temática em festa. (foto: Reprodução/Internet)

 

Eles cobraram um posicionamento e até retratações de Ivete e Preta. Até o momento desta publicação, as cantoras não haviam se pronunciado sobre as críticas.

 

Já Donata Meirelles utilizou o instagram para se defender. "Ontem comemorei meus 50 anos em Salvador, cidade do meu marido e que tanto amo. Não era uma festa temática. Como era sexta-feira e a festa foi na Bahia, muitos convidados e o receptivo estavam de branco, como reza a tradição. Mas vale também esclarecer: nas fotos publicadas, a cadeira não era uma cadeira de Sinhá, e sim de candomblé, e as roupas não eram de mucama, mas trajes de baiana de festa. Ainda assim, se causamos uma impressão diferente dessa, peço desculpas. Respeito a Bahia, sua cultura e suas tradições, assimo como as baianas, que são Patrimônio Imaterial desta terra que também considero minha e que recebem com tanto carinho os visitantes no aeroporto, nas ruas e nas festas. Mas, como dizia Juscelino, com erro não há compromisso e, como diz o samba, perdão foi feito para pedir", legendou.

 

 

 

Entre os comentários, novas críticas. "Sou do candomblé e nunca sentei em uma cadeira de candomblé", respondeu uma seguidora. "Que vergonha em saber que eu gostava muito da 'imagem' pública desta senhora, muito constrangedor", comentou outra.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade