Publicidade

Correio Braziliense

Supostos atos de racismo no 'BBB 19' estão sendo investigados

A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) do Rio de Janeiro instaurou inquérito para apurar acusações


postado em 11/02/2019 15:44 / atualizado em 11/02/2019 15:48

Não existem informações de que Maycon e Paula estejam sendo oficialmente investigados, entretanto, a dupla gerou polêmica nas redes sociais(foto: Reprodução/Gabriella Dias/Gshow)
Não existem informações de que Maycon e Paula estejam sendo oficialmente investigados, entretanto, a dupla gerou polêmica nas redes sociais (foto: Reprodução/Gabriella Dias/Gshow)


De acordo com o jornal carioca Extra, a polícia está apurando acusações de falas com conteúdos racistas e de intolerância religiosa supostamente proclamadas por participantes da edição 2019 do reality show Big Brother Brasil. A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância do Rio de Janeiro (Decradi-RJ) estaria sendo responsável por conduzir as investigações.

Por meio de nota oficial a imprensa, a assessoria do órgão comentou: “De acordo com informações da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), foi instaurado inquérito para apurar o ocorrido. As investigações estão sob sigilo”.

Criticados ao longo de dias nas redes sociais, dois participantes parecem estar no centro da confusão: Maycon e Paula. Recentemente, Maycon comentou, ao ver Gabriela e Rodrigo dançando ao som de Jorge Aragão, que sentiu arrepios ao ouvir a "música esquisita". 

Em outro episódio, a mineira Paula afirmou que "tinha medo de Rodrigo" porque "ele fala o tempo todo desse negócio de Oxum deles lá, que ele conhece. Eu tenho medo disso, mas nosso Deus é maior".

Entretanto, ainda não existem informações específicas de que Maycon e Paula estariam sendo especificamente acusados pelo Decradi.

"As pessoas querem causar polêmica, ficar militando", comentou Mônica Von Sperling, irmã de Paula. "Minha filha é a pessoa mais pura que conheço, não tem nada de racista, não. Estão interpretando de uma maneira equivocada o que ela fala", afirmou a mãe de Paula, Adriana Von Sperling.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade