Publicidade

Correio Braziliense

Chris Pratt responde a críticas de que seria parte de igreja anti-LGBT

Ator afirmou que 'nenhuma igreja define a mim ou a minha vida'


postado em 12/02/2019 16:02 / atualizado em 12/02/2019 16:01

Ator comentou o caso por uma rede social(foto: AFP / VALERIE MACON)
Ator comentou o caso por uma rede social (foto: AFP / VALERIE MACON)


O ator Chris Pratt (de Guardiões da Galáxia) finalmente respondeu às críticas em relação a suposta participação em uma igreja norte-americana que seria anti-LGBTQ+. De acordo com o ator, não é verdade que a Hillsong (nome da igreja que frequenta, e que também recebe outros nomes de peso de Hollywood, como Justin Bieber) pregue ódio ao que chamou de "certo grupo de pessoas", e que de qualquer forma não deixaria "nenhuma igreja definir a mim ou a minha vida".

Por meio de uma série de storys no Instagram, o ator ainda defendeu a Hillsong: "Eu frequento uma igreja que abre as portas para absolutamente todos. Independente do que a Bíblia diz sobre divórcio, a igreja me ajudou muito em cada passo do meu divórcio, sem nunca me julgar". Pratt fazia referência à separação da ex-esposa Anna Faris, que ocorreu ano passado.

“Eles me ajudaram tremendamente com amor e suporte. E é isso o que eu vejo em várias ocasiões, independentemente de orientação sexual, raça ou gênero”, escreveu o ator, que ainda completou: "Minha fé é importante, mas nenhuma igreja define a mim ou a minha vida, e eu não sou o representante de nenhuma igreja ou associação de pessoas. Apenas meus valores me definem".

Entenda a polêmica

As críticas a Pratt começaram ainda na semana passada quando o ator foi em talk-show norte-americano para divulgar a mais nova produção que participa, o filme Lego 2, e comentou sobre religião. Logo após isso, várias personalidades comentaram o fato de Pratt participar de uma igreja que é famosa por ser contra a população LGBTQ, que inclusive já ofereceu “terapia de conversão gay”.


A atriz Ellen Page foi uma dessas vozes. No perfil oficial do Twitter, a atriz ganhadora do Oscar escreveu: "Se você é uma pessoa famosa e participa de uma organização que odeia certos tipos de pessoas, não se surpreenda quando questionarem porque você não fala disso. Ser contra a população LGBTQ é simplesmente errado. Não existem dois lados. O dano causado por esse ódio é severo. Pare".

Entretanto, diferentemente da fala de Pratt, o portal Page Six apontou um post escrito ainda em 2015, em que Brian Houston, um dos fundadores da Hillsong afirma que a igreja não apoia o "estilo de vida" da população LGBTQ , e que por isso, gays não ocupam cargos de liderança na instituição.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade