Publicidade

Correio Braziliense

Dominguinhos é homenageado em show por Mirlla Muniz

Homenagem é parte do Curso Internacional de Verão da Escola de Música


postado em 14/02/2019 06:32 / atualizado em 14/02/2019 08:15

Mirlla Muniz e Sivuquinha: show da programação do curso de verão da Escola de Música (foto: Vinicius Cardoso Vieira/CB/D.A Press)
Mirlla Muniz e Sivuquinha: show da programação do curso de verão da Escola de Música (foto: Vinicius Cardoso Vieira/CB/D.A Press)

 

Viva Dominguinhos é o nome do show em que Myrlla vai revisitar a obra do Sanfoneiro Pop (como o chamou Gilberto Gil). “A homenagem que o Civebra presta a esse grande mestre da música popular brasileira é justíssima. Aproveitei o ensejo para demonstrar a admiração que tenho por ele. Certa vez, participei de um show de Dominguinhos no Clube do Choro; e agora vou lhe prestar um tributo no auditório da Escola de Música, interpretando várias das suas composições”, destaca.

Acompanhada pelo sanfoneiro Sivuquinha e pelo zabumbeiro Ronaldo Gaffa (filho de Miudinho, que tocou no trio que acompanhava Luiz Gonzaga, na Rádio Nacional), a cantora tem como convidados especiais o conterrâneo Manassés de Souza, que vai tocar viola de 12 cordas, e o acordeonista Toninho Ferragutti.

O repertório do show inclui clássicos criados por Dominguinhos com parceiros como Gilberto Gil (Lamento sertanejo), Fausto Nilo (Pedras que cantam), Nando Cordel (De volta pro aconchego e Gostoso veneno) e Anastácia (Só quero um xodó). “Vou cantar também, Feira de Mangaio (Sivuca) e Chuá chuá (Pedro de Sá Pereira e Ary Pavão), que gravei em discos meus com o querido amigo”, adianta.

Radicada em Brasília desde 1992, Myrlla é mestra em musicologia pela UnB, professora e fundadora do curso de canto popular na Escola de Música. Como compositora, cantora e instrumentista, foi descoberta em festivais de seu estado. Artista inquieta, participou do Syntagma, grupo de música barroca e nordestina; integrou a Orquestra Sinfônica de Fortaleza, a Camerata da Universidade Federal do Ceará e a Orquestra de Cordas do Sesi. Com Ocello Mendonça, Duda Cavalcanti e Liduino Pitombeiroa criou o Quarteto Ars Musiqua.

Como violista e cantora, Myrla fez da Orquestra Jovem de Brasília, Orquestra Filarmônica de Brasília, participando de concertos e apresentações no Brasil e no exterior. De sua discografia constam os CDs Pedra rara (2002), O leite das baleias e outros sertões (2002), Notícias do Brasil (2005), Doze canções de amor e um poema desesperado (2009) e Romance de Lindalva e Cirino (2010).



Viva Dominguinhos  
Show de Myrlla Muniz, acompanhada por Sivuquinha (sanfona) e Ronaldo Gaffa (zabumba) hoje, às 21h, no auditório da Escola de Música de Brasília. Entrada franca. Classificação indicativa livre. 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade