Publicidade

Correio Braziliense

Brazilian Blues Band comemora 25 anos de estrada no Clube do Choro

Formada no Guará, em 1994, a BBB tinha como principais influências mestres do gênero, como os norte-americanos Jimi Hendrix e B.B. King e o inglês Eric Clapton, além de artistas nacionais


postado em 09/03/2019 06:00

A banda terá, no repertório, músicas de discos recentes e de clássicos (foto: João Adolfo Machado/Divulgação)
A banda terá, no repertório, músicas de discos recentes e de clássicos (foto: João Adolfo Machado/Divulgação)


A Brazilian Blues Band comemora 25 anos de existência, hoje, às 21h, no palco do Espaço Cultural do Choro, com o show de lançamento do Indigne-se, o terceiro disco de produção independente. Gravado no segundo semestre de 2018, traz nove faixas — todas autorais — tendo como produtor o multi-instrumentista Dillo D’Araújo.

O título do novo trabalho não é aleatório. Luiz Kaffa, cantor, letrista e único remanescente da formação original do grupo, deixa claro: “Nesse álbum, a banda mantém-se fiel ao blues e ao rock’n’roll, com sonoridade moderna e letras mais maduras, carregadas de temática político-social. É um verdadeiro manifesto contra a apatia política, conclamando os cidadãos a indignarem-se contra a corrupção, o racismo, a homofobia e todo tipo de preconceito”.

Formada no Guará, em 1994, a BBB tinha como principais influências mestres do gênero, como os norte-americanos Jimi Hendrix e B.B. King e o inglês Eric Clapton, além de artistas nacionais, entre eles Raul Seixas, Cazuza, Celso Blues Boys, Ângela Ro Ro e as bandas Barão Vermelho e Blues Etílicos; além da brasiliense Oficina Blues.

Quando surgiu, além de Luiz Kaffa, a banda contava com Richard Silva (violão e guitarra), Charles Muniz (baixo) e Tiago Rabelo (bateria). Ao longo dos anos, houve algumas mudanças, e, atualmente, é integrada por Leonardo Vilela (guitarra), Marssal Leones (teclados) e Diogo Morosino (baixo e backing vocal).

“Com esses músicos gravamos o Indigne-se, no Estúdio Orbis, onde foram feitas também a mixagem e a masterização”, conta o band leader. “Todas as nove músicas registradas no CD são de criação coletiva da banda. Oito das letras têm minha assinatura, enquanto a outra é de autoria de Júlio Dania, pai do guitarrista”, acrescenta. Entre papos e canções, Faca sem ponta, Ficaram as canções, O tempo e Paradoxo, são algumas das faixas do Indigne-se, já disponíveis nas plataformas digitais.

Parceiros

“No show, vamos tocar todas as faixas desse disco, além de algumas dos anteriores, Rapadura com Bourbon (2004) e 500g Blues (2010), anuncia o vocalista. “Incluímos no repertório, também, Sempre brilhará e Tempos difíceis, de Celso Blues Boy, eterno blueseiro, que, desde sempre, foi uma das nossas principais referências musicais”, acrescenta.

Músicos que tomaram parte do disco, os guitarristas Kiko Peres (Natiruts), Carlos Beleza (Almirante Shiva e Joe Silhueta e Marlene Souza Lima, e o percussionista Macaxeira Acioli (Muntchaki) e o poeta Julio Dania são convidados da Brazilian Blues Banda no show. “Junto com eles nessa celebração, vamos subverter o blues, mas sem jamais perder a ternura”, frisa Gaffa, citando Che Guevara.

Em sua trajetória artística, a Brazilian Blues Band, que tem como produtora Jussara Menezes, participou de muitos festivais no país, entre os quais o Rio das Ostras Jazz & Blues Festival, Vljazz (Viçosa-MG), Fest Bossa n’Jazz (Pipa-RN), Festival de Jazz e Blues de Guaramiranga (CE); e fez incontáveis shows, inclusive em importantes palcos como os do Circo Voador, no Rio de Janeiro; e no Bourbon Street, em São Paulo.

“Por duas vezes, em 2002 e 2016, realizamos turnês pela Europa; e já abrimos apresentações de consagrados artistas nacionais e internacionais, da importância de Hermeto Pacoal, Rita Lee, Toninho Horta, Zeca Baleiro, Maria Gadú, Stanley Jordan, T.M.Stevens e Billy Coham”, comenta o experiente Luiz Kaffa.


Brazilian Blues Band

Show comemorativo dos 25 anos de carreira, com lançamento do CD Indigne-se, hoje, às 21h, no Espaço Cultural do Choro (Eixo Monumental, ao lado do Centro de Convenções Ulysses Guimarães). Ingressos: 40 e R$ 20 (meia para estudante). Não recomendado para menores de 14 anos. Informações: 3224-0599.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade