Publicidade

Correio Braziliense

Nove estreias chegam às telonas com destaque para terror

Filme que representou a Argentina em Cannes também estreia


postado em 18/04/2019 06:30 / atualizado em 17/04/2019 18:24

 A maldição da chorona: os sustos se espalham por todos os lados(foto: Warner/Divulgacao)
A maldição da chorona: os sustos se espalham por todos os lados (foto: Warner/Divulgacao)

 

 

Entre as nove atrações que chegam às telas de cinema da cidade, o terror A maldição da chorona está entre as mais esperadas, uma vez que tem produtores envolvidos em projetos guiados pelo disparo de sustos e escatologia, e de enorme repercussão, entre os quais Invocação do mal, A freira, It: A coisa e Annabelle. O roteiro, igualmente, tem grife: coube à mesma dupla do sucesso A cinco passos de você. Queimaduras em antebraços das vítimas, distribuídas às pencas, entre os personagens; ovos apodrecidos por sangue (contido no interior) e sessões de defumações com curandeiro são alguns elementos do filme que demarca a estreia de Michael Chaves na direção.

Os sustos que aparecem desde um cerco feito num carro com duas crianças, e se espalham à beira de piscinas e dentro de armários e até entre inocentes bonecas, comandam a trama. Crença que remonta a séculos anteriores e é perpetuada no México, La llorona (ou melhor, a chorona — interpretada por Marisol Ramirez) não tem convivência pacífica com crianças. Perturbadora, ela invade, pouco a pouco, a vida das personagens vividas por Linda Cardellini, Roman Christou e Jaynee-Lynne Kinchen, respectivamente, uma assistente social e seus filhos.

 

 O gênio e o louco: desafio na carreira (foto: Reprodução/Internet)
O gênio e o louco: desafio na carreira (foto: Reprodução/Internet)
 

O Anjo da Morte foi sob esse apelido, até hoje emblemático para os argentinos, que o jovem Carlitos Robledo Puch ganhou as manchetes de jornais e revistas dos anos de 1970, e ainda cavou uma sentença na justiça portenha que, há quase 50 anos, o mantém apartado da sociedade. Dirigido por Luis Ortega e produzido por Pedro Almodóvar, o longa O anjo reconta parte dessa trajetória, com méritos como os da participação no Festival de Cannes de 2018 e da escolha para tentar a vaga argentina no Oscar passado. O filme é estrelado por Lorenzo Ferro, Chino Darín e Cecilia Roth.

Os limites da sanidade estão em xeque, na trama do dramático O gênio e o louco, que marca a estreia do diretor iraniano Farhad Safinia na telona. Conhecido como roteirista de filmes como Apocalypto (2006), um desafio para a carreira de cineasta do astro Mel Gibson, Safinia volta a trabalhar com Mel, no caso, no elenco.

O astro de Coração valente dá vida ao professor James Murray que, no processo de estruturação do famoso dicionário de Oxford, recebeu contribuições de várias partes da Inglaterra, contando até com o auxílio de W.C. Minor (Sean Penn), um homem encarcerado. Hoje em dia, com mais de 301 mil verbetes, o dicionário é um dos elementos centrais no enredo do filme feito na Irlanda e que teve participação no roteiro do lendário inglês John Boorman (Amargo pesadelo). 

 

 

O anjo: filme representou a Argentina no Festival de Cannes(foto: Reprodução/Internet)
O anjo: filme representou a Argentina no Festival de Cannes (foto: Reprodução/Internet)
 

 

Outras estreias

 

Cópias — De volta à vida 

No filme que mistura suspense e ficção científica e é assinado por Jeffrey Nachmanoff, o astro Keanu Reeves dá vida ao neurocientista Will Foster, enloquecido pela perda da família em um acidente. No processo de luto, ele pretende avançar estudos, a ponto de recriar a vida dos familiares

 

Amor até às cinzas 

Uma trama romântica, repleta de viradas e violência, se dispõe no mais recente filme do chinês Jia Zhang-Ke que revela os sentimentos voláteis de personagens como a bela Qiao e o imprevisível Bin. 

 

Vidas duplas

Juliette Binoche é o chamariz para essa comédia do celebrado Olivier Assayas. No enredo, as transformações do mercado editorial, invadido pelas inovações tecnológicas, acentuam a crise de um autor e de um editor. No elenco, Guillaume Canet (do recente Um banho de vida) e Vincent Macaigne (Dois amigos e Marvin).

 

 

Marcia Haydée — Uma vida pela dança 

Aos 81 anos, uma das maiores referências brasileiras no balé — que dançou com Nureyev e Baryshnikov e teve como coreógrafo Maurice Béjart —, Haydée ganha documentário assinado por Daniela Kallamann. 


Santos de todos os gols

Com depoimentos de craques como Pelé, Robinho e Neymar Jr. e registros da emoção de torcedores famosos, a diretora Lina Chamie — lembrada por filmes como Tônica dominante e Os amigos — conta parte das histórias dos 12.500 gols de ídolos santistas. 

 

Chuva é cantoria na aldeia dos mortos 

O povo Krahô residente na aldeia Pedra Branca (Tocantins) esteve no centro das atenções dos diretores de documentário João Salaviza e Renée Nader Messora. Com jovens indígenas, elaboraram o filme, vencedor do Prêmio Especial do Júri, no Festival de Cannes. Na trama, um rapaz acredita se indispõe com um pajé e decide seguir para a cidade grande, fugindo da esperada trajetória de se tornar xamã. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade