Publicidade

Correio Braziliense

Girlband Blackpink leva o k-pop feminino ao topo das paradas mundiais

Depois de apresentação no Coachella, grupo ganha ainda mais espaço


postado em 22/04/2019 06:30 / atualizado em 22/04/2019 11:06

O quarteto é atualmente dono de recordes, sendo o primeiro grupo feminino a figurar na lista da Billboard Hot 100(foto: YG Entertainment/Divulgação)
O quarteto é atualmente dono de recordes, sendo o primeiro grupo feminino a figurar na lista da Billboard Hot 100 (foto: YG Entertainment/Divulgação)

 

Não existem barreiras para o k-pop. Pelo menos foi isso que a girlband Blackpink mostrou após dois dias de apresentação no festival Coachella, um dos mais tradicionais dos Estados Unidos  que já contou com a presença de estrelas como Beyoncé — que recentemente lançou um documentário e um álbum com o registro do show do ano passado, Homecoming —, Lady Gaga e Kendrick Lamar. O quarteto, composto por Jennie, Rosé, Jisoo e Lisa, foi o primeiro grupo coreano e representante do k-pop a subir no palco do evento, o que mostra a força do estilo asiático no cenário atual da música pop internacional.

 

O grupo foi lançado oficialmente em agosto de 2016 com o lançamento do EP Square one, com as faixas Whistle e Boombayah, que já demonstravam a estratégia da banda de cantar trechos em inglês e em coreano. Desde junho daquele ano, a YG Entertainment, empresa de entretenimento sul-coreana que atua como gravadora e agência de talentos, já demonstrava os primeiros passos da banda, revelando, semanalmente, as integrantes: as sul-coreanas Jennie e Jisso, a australiana Rosé e a tailandesa Lisa, essa última é a única que não participa dos vocais e atua apenas como dançarina da girlband.

 

O lançamento do EP colocou os singles do quarteto na Billboard World Digital Songs, feito, até então, de nomes como PSY e Big Bang. No mesmo ano, a banda divulgou a segunda parte do álbum, o Square two, com as músicas Playing with fire, Stay e uma versão acústica de Whistle. Novamente, o material apareceu na Billboard World Digital Songs. Naquele mesmo ano, o Blackpink conseguiu os prêmios de Novo artista do ano no Melon Music Awards, Golden Disc Awards e Seoul Music Awards.

 

Depois de conquistar a Coreia do Sul, o Blackpink virou sensação no Japão. Isso fez com que a banda lançasse versões das faixas em japonês, misturando inglês e a língua, em vez de coreano, como fazem nas versões originais. A projeção para além da Ásia se deu principalmente com a parceria com a cantora Dua Lipa na faixa Kiss and make up, que faz parte da versão deluxe do disco da artista lançado em 2018.

 

Também foi no ano passado que o quarteto divulgou o primeiro álbum de estúdio, Blackpink in your area, que traz hits como DDU-DU DDU-DU, que estreou no Official Trending Chart do Reino Unido, a primeira faixa de um grupo feminino de k-pop a figurar na lista, e colocou o grupo na parada Billboard Hot 100, a mais importante para elencar os sucessos nos Estados Unidos, conquistando o melhor posicionamento para um grupo feminino de k-pop. O clipe do single conquistou 50 milhões de visualizações em apenas 50 horas de divulgação.

 

Projeção global

 

Ao conseguir feitos parecidos com o do BTS, o maior grupo de k-pop atualmente em atividade no mundo, o Blackpink viu a projeção de 2018 o colocar no line-up do Coachella e, consequentemente, no radar de um público que, até então, não conhecia a girlband. A presença na Califórnia fez o grupo anunciar uma turnê nos EUA com cinco shows em Chicago, Hamilton, Newark, Atlanta e Fort Worth.

 

“Nos últimos anos, o grupo de k-pop tomou a indústria musical como uma tempestade — quebrando recordes de vendas, conquistando elogios e atuando em todo o mundo para audiências incríveis — o tempo todo permanecendo como embaixadores exemplares de sua cultura coreana”, escreveu a cantora Halsey em publicação da revista Time sobre o fenômeno.

 

Atualmente, o grupo conta com 17,3 milhões de seguidores no Instagram e um canal no YouTube com um total de 23 milhões de inscritos com vídeos com milhões de visualizações. O atual  recorde é do clipe de Kill this love, que foi visto mais de 220 milhões de vezes na plataforma. Além da carreira musical, a banda conta ainda um reality show próprio, o Blackpink house ,transmitido na tevê sul-coreana e disponível no YouTube oficial do grupo. A produção aborda a vida pessoal das integrantes. Ao todo são mais de 60 vídeos com média de 18 milhões de visualizações no site. E ainda tem imensa influência no cenário da moda coreana como o grupo mais popular entre as marcas do país.

 

 

 

Setlist do show do Coachella

1. DDU-DU DDU-DU

 

2. Forever young

 

3. Stay

 

4. Whistle

 

5. Kiss and make up

 

6. Solo

 

7. Kill this love

 

8. Don’t know what to do

 

9. Kick it

 

10. See u later

 

11. Playing with fire

 

12. BOOMBAYAH

 

13. As if It’s your last

 

A boyband BTS apareceu na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo(foto: AFP/POOL/Yoan Valat)
A boyband BTS apareceu na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo (foto: AFP/POOL/Yoan Valat)
 

BTS, outro sucesso do k-pop

Um dos grupos mais famosos e lucrativos do estilo é o BTS, criado em 2013 e formado por Jin, Suga, J-Hope, RM, Jimin, V e Jingkook. Na semana passada, os integrantes da boyband apareceram na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo segundo a revista Time. No ano passado, bateram o recorde de vídeo mais visto em 24 horas no YouTube, com 45 milhões de visualizações para o vídeo de Idol. A banda é o primeiro grupo de k-pop a alcançar o topo das paradas musicais norte-americanas, com o disco Love yourself: Tear, que teve cerca de 153 mil cópias vendidas na semana de estreia.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade