Publicidade

Correio Braziliense

Ana Lélia tem música incluída na trilha de 'Malhação'

Cantora e compositora radicada em Brasília, Ana Lélia tem trabalho reconhecido


postado em 23/05/2019 06:30 / atualizado em 23/05/2019 21:26

 Ana Lélia imprime a própria vivência nas faixas de 'O amor é bem assim'(foto: Nathalia Millen/Divulgação)
Ana Lélia imprime a própria vivência nas faixas de 'O amor é bem assim' (foto: Nathalia Millen/Divulgação)
“Um sinal verde para minha carreira.” Assim a cantora e compositora Ana Lélia, radicada em Brasília há cinco anos, define a entrada da música Baby don’t go away na trilha sonora da atual temporada de Malhação, Toda forma de amar. “Foi uma sensação muito louca (saber da seleção da música para a novela), maravilhosa. É o reconhecimento de um trabalho, um misto de orgulho e felicidade”, completa.

Ana Lélia vem construindo a carreira há muito tempo, mas deixou o talento adormecido quando, durante 20 anos, morou fora do país e se dedicou a outros projetos. “Achei que a música tinha desistido de mim”, afirma Ana Lélia, que já havia emplacado a faixa Neon, na novela Louca paixão, exibida na Record, em 1999, ano em que ainda assinava como Lélia Alves.

“Tive muita sorte em entrar na trilha de Malhação. A seleção não leva em conta apenas a qualidade da música. Ela tem que caber na história e no personagem da novela”, conta a cantora, que tem Baby don’t go away ainda sem personagem específico.

Quando voltou ao Brasil, veio para Brasília e logo se encantou com a variedade de ritmos e sons encontrados na capital federal. A reaproximação com a música levou Ana Lélia a despertar novamente a sementinha da cantora ali plantada há anos. Assim, começaram a ser compostas as faixas de O amor é bem assim, disco que ela lança nesta sexta-feira (24/5), em show fechado na Escola Americana, onde dá aulas de música. Em junho, será a vez de o público conferir o talento dessa fã de Amy Winehouse e IZA, colega de trilha em Malhação.

Parceria

A maioria das músicas de O amor é bem assim são parcerias de Ana Lélia com Pingo, que também assina a produção do disco. “Foi muito forte encontrar Pingo quando cheguei aqui. Ele resgatou minha confiança e me fez pensar a música de maneira diferente”, conta. Ana e Pingo engrenaram uma música atrás da outra e, em cerca de dois meses, as 11 faixas de O amor é bem assim estavam praticamente prontas.

“É um álbum que fala de mim, da minha vida. A gente fala de amor, de fé, de superação, de não desistir dos sonhos, de não ter medo de enfrentar desafios. São temas que estão muito perto de minha vida”, define Ana Lélia. Em The impossible, por exemplo, Ana Lélia canta o que podemos fazer diante de um problema. “Mas é um álbum pra cima, gostoso de ouvir”, ressalta a compositora.

Assim como Baby don’t be away e The impossible, outras faixas de O amor é mesmo assim são em inglês. “É natural para mim compor em inglês, às vezes. Eu acho o inglês mais fácil do que o português. Com uma palavra você diz muita coisa, em português é mais complexo, português é métrica”, explica. Afinal, o amor não tem idioma.
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade