Publicidade

Correio Braziliense

Paula Wenke volta a Brasília com teatro dos sentidos e planos na bagagem

Após temporada no Rio de Janeiro, diretora teatral formada em Brasília e que desenvolveu a metodologia do teatro dos sentidos, volta a Brasília com projetos cênicos e poéticos na bagagem


postado em 19/06/2019 19:19 / atualizado em 19/06/2019 19:19

Paula Wanke entregando abaixo-assinado em favor da arte inclusiva a Jorge Coutinho e Milton Gonçalves, na época presidente e vice do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de de Diversão do Rio de Janeiro (SATED-RJ)(foto: Arquivo Pessoal)
Paula Wanke entregando abaixo-assinado em favor da arte inclusiva a Jorge Coutinho e Milton Gonçalves, na época presidente e vice do Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de de Diversão do Rio de Janeiro (SATED-RJ) (foto: Arquivo Pessoal)

Após uma temporada de 25 anos longe de casa, fazendo teatro no Rio de Janeiro, na França e em Nova York, a diretora teatral Paula Wenke retorna a Brasília, cidade onde se formou em artes cênicas pela UnB. Convidada pelo produtor Carlos Henrique, Paula trabalhará na coordenação de curadoria do primeiro Festival Internacional de Arte Inclusiva (FIARTI).

Dona de sucessos teatrais, Paula traz na bagagem o desenvolvimento da metodologia de teatro dos sentidos e um histórico de militância pela arte inclusiva. Ela chega cheia de planos. Além de remontar o teatro dos sentidos com atores locais, a atriz pretende também reencenar alguns sucessos realizados no Rio de Janeiro e estruturar um grupo de teatro. 

Um curso de montagem teatral já está planejado para maio no Instituto Claude Debussy (716 Norte), que montará a peça Brasil, mostra tua cara. Há uma negociação em curso para criar uma turma de teatro inclusiva na sede da Associação DF Down (507 Sul) e uma parceira com a poeta e produtora Elisa Carneiro para trazer o curso Interpretação com Performance em Poesia.

Para concluir, Paula pretende realizar também o projeto Movimento Letras Poéticas, recital de poesia que ela realizava no Rio, com requintes de produção cênica, e que chegou a receber palhinhas de artistas do calibre de Antônio Calloni, Zezé Motta, Claudia Alencar, Elisa Lucinda e Viviane Mosé. 


Teatro dos sentidos 

Metodologia de teatro desenvolvida por Paula Wenke em 2019, tem como objetivo criar uma experiência imersiva com exploração da audição, tato, olfato e paladar e privação da visão. Pode ser fruído por pessoas cegas ou com os olhos vendados, usando também a tecnologia alemã do Iosono, ou som imersivo.

“Além de oferecermos uma experiência lúdica de um mundo sem a visão tradicional, o Teatro dos Sentidos se tornou também inovação cênica: uma curiosa experiência sensorial e tecnológica, com formulação de imagens a partir da criatividade e da memória, pudéssemos  provocar um processo catártico mais intenso e revelado”, explicou a diretora em nota divulgada à imprensa. 


Sobre Paula Wenke

Teatróloga, diretora teatral, produtora cultural, poetisa, dramaturga, atriz, locutora, professora de interpretação para teatro, tevê e cinema e ativista da arte inclusiva (onde a pessoa com deficiência é protagonista tanto no palco como na plateia), formou-se em artes cênicas na UnB em 1993 e passou os últimos 25 anos fazendo carreira no Rio, no exterior e em outras capitais do país. 

Paula se sente feliz de retornar ao seio da família, à convivência dos amigos, à cena teatral da cidade e ao centro de poder do país, conforme afirmou na nota: "Estou me sentindo bem-vinda em Brasília novamente. Quero muito trazer para cá tudo o que eu vi e vivi pelo mundo. O brasiliense é educado, gentil e inteligente. Uma plateia dos sonhos para qualquer criativo". 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade