Publicidade

Correio Braziliense

Jup do Bairro lança single com vozes de Matheusa e Conceição Evaristo

'Corpo sem juízo' é o single de estreia da multiartista paulistana, que abre também financiamento coletivo para financiar um EP visual


postado em 26/06/2019 15:13 / atualizado em 26/06/2019 15:13

A multi artista Jup do Bairro fala sobre corpos abjetos/objetos em seu single de estreia lança campanha de financiamento coletivo para um EP visual(foto: John Halles/Divulgação)
A multi artista Jup do Bairro fala sobre corpos abjetos/objetos em seu single de estreia lança campanha de financiamento coletivo para um EP visual (foto: John Halles/Divulgação)

A multiartista paulistana Jup do Bairro acaba de adicionar mais um ítem ao currículo. Com o single Corpo sem juízo, Jup estreia a carreira solo na música, e o faz em boa companhia. Com produção musical assinada pela DJ Badsista, a faixa conta com as vozes da premiada escritora Conceição Evaristo e da estudante Matheusa Passareli. 

A letra discorre sobrecorpos considerados "abjetos", mas que buscam se tornar "objetos", como descreve a compositora. "Foi uma das primeiras músicas que escrevi, há mais de 10 anos. Tive outras composições, que foram ficando para trás. Só esta permaneceu", revela a compositora. "É uma letra atemporal, eu falo do meu corpo mas sem datar as minhas transições", conclui em material de divylgaçaõ. 

A participação de Conceição Evaristo foi encomendada sob medida. "Numa troca de mensagens com Tainá Evaristo (sobrinha e assistente de Conceição), descobri que elas eram minhas fãs e da Linn. É a autora que mais tenho lido ultimamente, uma referência para mim! Falei com a Tainá sobre o quão importante seria ter algo da Conceição na música. Ela avisou a tia, que amou o convite e pessoalmente escolheu o trecho registrado", conta Jup.

A participação in memoriam da estudante carioca Matheusa Passareli, assassinada em 2018, saiu melhor do que a encomenda: "Nós fomos próximas nesta trajetória, me inspirei e fui atravessada por ela em muitos momentos. Conversei com a Gabe Passareli, irmã da Matheusa e ela ficou superfeliz. Me enviou um áudio salvo da Matheusa e quando ouvi tudo junto, nossa, fez tanto sentido! É uma música muito bonita justamente porque fala de corpos", Jup comemora.


Ouça o single

 

 
Vaquinha

Além do single, a artista abre também, por meio do site Kickante, um financiamento coletivo para financiar a produção de um EP visual, homônimo ao single e também produzido por Badsista. 
 
Trajetória

Em meados de 2007, encontrou nas artes a possibilidade de externar as vivências como travesti, preta, gorda e periférica. Autodidata, foi educadora, palestrante, styling, atriz, cantora, performer e produtora de eventos. Tem acompanhado Linn da Quebrada nos vocais das turnês Pajubá e Trava Línguas, e apresenta o programa TransMissão, do Canal Brasil, também ao lado de Linn.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade