Publicidade

Correio Braziliense

Última temporada de Game of Thrones bateu recordes de indicação ao Emmy

Foram 32 indicações para a produção da HBO


postado em 17/07/2019 07:00

(foto: HBO/Divulgação)
(foto: HBO/Divulgação)



Nem mesmo as críticas em relação à última temporada de Game of thrones (trama que narra a disputa pelo trono do fictício continente de Westeros), exibida entre abril e maio, tiraram a hegemonia da série da HBO do prêmio Emmy, o Oscar da televisão, que divulgou os nomeados às estatuetas de 2019 no início da tarde de ontem, com premiação agendada apenas para 22 de setembro, em Los Angeles. A produção de David Benioff e D. B. Weiss é o maior fenômeno da história da HBO, e  se tornou recordista de indicações ao prêmio, sendo lembrada 32 vezes, entre categorias técnicas e principais, 10 a mais do que no ano passado, quando também liderou o número de nomeações ao prêmio.

O feito de Game of thrones é grande. Mesmo que a série não consiga conquistar boa parte dos prêmios aos quais foi indicada, a produção tem chance de brilhar, principalmente, porque está entre os produtos que mais tem indicados na mesma categoria. Só nos prêmios para atores, GoT tem o próprio elenco como concorrência.

Quatro das seis atrizes indicadas a melhor atriz coadjuvante de série dramática são de Game of thrones: Gwendoline Christie (Brienne), Lena Headey (Cersei), Sophie Turner (Sansa) e Maisie Williams (Arya) — essa última forte candidata ao prêmio. De fora do elenco, apenas Fiona Shaw, de Killing Eve, e Julia Garner, Ozark. Algo semelhante ocorre na categoria de melhor ator coadjuvante de drama, que tem três atores de GoT entre os sete indicados. São eles: Alfie Allen (Theon), Nikolaj Coster-Waldau (Jaime) e Peter Dinklage (Tyrion). O trio disputa com Jonathan Banks e Giancarlo Esposito, de Better call Saul; Michael Kelly, de House of cards; e Chris Sullivan, de This is us.

A parte técnica também tem uma forte presença de Game of thrones. Dos sete indicados na categoria de melhor direção de série dramática, estão três diretores de episódios de GoT: David Benioff e D. B. Weiss, por The iron throne, o último; David Nutter, responsável por The last of Starks; e Miguel Sapochnik, que ficou à frente de um dos mais criticados episódios, o escuro The long night. Em melhor edição de câmera única para uma série de drama, são três indicados dos seis (Katie Welland, por The iron thone; Tim Porter, por The long night; e Crispin Green, por Winterfell).


Mas o prêmio mais importante mesmo para a produção é ser aclamada após o encerramento como melhor série de drama de 2019. Se conquistar, essa será a quarta vez que Game of thrones vence a categoria, que já levou em 2018, 2016 e 2015. E a chance é grande. Dos sete concorrentes, Better call Saul, Bodyguard, Killing Eve, Ozark, Pose, Succession e This is us, nenhum deles levou a estatueta que é entregue pela Academia de Televisão.

Nas categorias de melhor ator e melhor atriz em série dramática, a concorrência é mais pesada. Emilia Clarke, a Daenerys, terá que fazer frente a Jodie Comer e Sandra Oh, de Killing Eve; Viola Davis (How to get away with murder); Laura Linney (Ozark); Mandy Moore (This is us); e Robin Wright (House of cards). Mais difícil ainda fica a vida de Kit Harington, o Jon Snow, que tem Jason Bateman (Ozark), Sterling K. Brown (This is us), Bob Odenkirk (Better call Saul), Billy Porter (Pose) e Milo Ventimiglia (This is us) como adversários.

Comédia e minissérie

Se Game of thrones rouba a cena nas categorias técnicas e voltadas para o drama, quem também se firma na 71ª edição do Emmy Awards é a comédia musical The marvelous Mrs. Maisel. A produção da Amazon Prime Vídeo sobre uma mulher nos anos 1950 se tornando humorista de stand up comedy teve o segundo maior número de indicações, sendo lembrada em 20 categorias, entre elas melhor série de comédia e melhor atriz de comédia para a protagonista Rachel Brosnahan.

As principais concorrentes da comédia são Veep, produção da HBO que teve a última temporada exibida neste ano e acompanha o dia a dia de uma política, com nove indicações; Fleabag, série da Amazon Prime Vídeo, que tem chamado a atenção da crítica ao retratar a história de uma mulher comediante e seus dramas em Londres, e teve 11 nomeações; Barry, sobre um matador de aluguel que se torna ator, que apareceu com 17 indicações; e Boneca russa, da Netflix, com 13 indicações, tendo a história de Nadia, que morre repetidamente, como norte. Vale lembrar que Julia Louis-Dreyfus, a protagonista de Veep, é uma velha queridinha do Emmy e conquistou seis consecutivos.

Entre as minisséries e séries limitadas, a disputa deve ser grande. Chernobyl, sobre o acidente nuclear na União Soviética, aparece na frente com 19 indicações. Mas Olhos que condenam, que retrata a história de cinco jovens condenados injustamente por um estupro no Central Park em 1989, vem logo atrás, sendo lembrada 6 vezes. Nessa categoria, o embate entre HBO e Netflix deve ser grande e acalorado, tendo ainda Escape at Dannemora e Fosse/Verdon na disputa.


Emmy 2019

Melhor série de drama
• Better call Saul (AMC)
• Bodyguard (Netflix)
• Game of thrones (HBO)
• Killing Eve (AMC/BBC America)
• Ozark (Netflix)
• Pose (FX)
• Succession (HBO)
• This is us (NBC)

Melhor série limitada ou minissérie
• Chernobyl (HBO)
• Escape at Dannemora (Showtime)
• Fosse/Verdon (FX)
• Objetos cortantes (HBO)
• Olhos que condenam (Netflix)

Melhor comédia
• Barry (HBO)
• Fleabag (Amazon Prime)
• The good place (NBC)
• The marvelous Mrs. Maisel (Amazon Prime)
• Boneca russa (Netflix)
• Schitt’s Creek
• Veep (HBO)


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade