Diversão e Arte

Festival CoMa leva artistas de diferentes vertentes ao gramado da Funarte

O Festival CoMa leva hoje ao gramado da Funarte uma seleção de alguns dos artistas mais interessantes do país

Irlam Rocha Lima
postado em 03/08/2019 06:20
 (foto: Jardel Souza/Divulgação)
(foto: Jardel Souza/Divulgação)
BaianaSystem é uma das atrações de hoje
Faça sua escolha! O que não falta é show para todos os gostos na extensa programação de abertura da terceira edição do Festival CoMa, que começa hoje, às 16h. A partir desse horário e até o inicio da madrugada de amanhã, passarão pelos palcos instalados no gramado do Complexo Cultural da Funarte destacados representantes de diversas vertentes da música popular brasileira.

O público poderá apreciar, por exemplo, o virtuosismo do bandolinista e compositor Hamilton de Holanda, à frente de um quarteto de músicos talentosos; a bonita voz da cantora e compositora Maria Gadú, o som multi-instrumentista de Pedro Luis, e as misturas rítmicas das bandas Scalene e BaianaSystem.

No mesmo local se apresentam a Triss, banda de pop-rock da Coreia do Sul; o cantor e compositor Barro, destaque da cena musical pernambucana; o rapper carioca Felipe Ret; a cantora, compositora e instrumentista brasiliense Letícia Fialho; e o Heavy Baile, coletivo originário do Rio de Janeiro, que funde os batidões do funk com sons eletrônicos.

Músico que iniciou a trajetória artística em Brasília e depois se radicou no Rio de Janeiro, Hamilton de Holanda é hoje um dos expoentes da música instrumental brasileira, com trabalho reconhecido e aplaudido internacionalmente. O bandolinista, ultimamente tem lançado vários discos. O mais recente é o Harmonize, com temas autorais, que gravou com Daniel Santigo (violão 7 cordas), Edu Ribeiro (bateria) e Thiago Espírito Santo (baixo). O show que faz no CoMa é o de lançamento desse CD.
Em tempo de comemoração dos 20 anos de carreira, Maria Gadú está em turnê pelo país, cantando canções que lançou com sucesso, como Altar particular, Bela flor, Dona Cila e Shimbalaiê. A elas se juntam músicas de outros discos, como o Guelã, de 2015. A novidade é a canção Mundo líquido, single, do seu próximo álbum, que chega às plataformas digitais em breve.

Respiro

Banda apresentada ao Brasil pelo programa de tevê Superstar, a brasiliense Scalene celebra em 2019 uma década de carreira. Com quatro discos e um DVD lançados ; o mais recente é o Respiro ; Gustavo Bertoni (vocal e guitarra), Tomás Bertoni (guitarra), Lucas Furtado (baixo) e Philipe Nogueira (bateria e voz) convivem com agenda cheia de compromissos e mantêm-se permanentemente na estrada. Em breve eles iniciam nova turnê para lançamento do novo trabalho. ;Este show no CoMa ainda não é o do novo álbum. Por enquanto vamos mostrar apenas Furta-cor, o primeiro single. O set list é uma mescla de músicas dos discos anteriores;, adianta Gustavo.

Uma dos mais aclamados grupos surgidos na Bahia nos últimos anos, o BaianaSystem, outra atração de hoje no CoMa, já é bem conhecido em Brasília. ;Temos uma ótima relação com o público da capital, que tem prestigiado nossas apresentações, quase sempre em festivais ou eventos do gênero. No começo do ano lançamos aí O futuro não demora, nosso terceiro CD de estúdio;, enfatiza o guitarrista Roberto Barreto. ;Estamos retornando de uma turnê pela Europa, China e Japão, com o show Sul Americana, com o qual comemoramos 10 anos de carreira. É esse show que apresentaremos no festival, em que vamos reencontrar Hamilton de Holanda, gênio da música brasileira contemporânea, com quem, no segundo semestre de 2018, dividimos o palco num evento no Central Park, em Nova York;, complementa.

A programação de hoje se estende para outros palcos no circuito do Eixo Monumental. No Planetário, a partir das 16h20, tem shows de Nathália Careira, Moara e Paulo Chaves. O Espaço Cultural do Club do Choro recebe, entre as 18h e 23h, Raquel Reis, Camarones Orquestra Guitarrística, Tuyo e o Gypsy Jazz.
O grupo brasiliense formado por Victor Angeleas (bandolim), Eduardo Souza (violão), Pedro Vasconcellos (cavaquinho) e Igor Diniz (contrabaixo acústico) foi premiado em maio último nos Estados Unidos, na 17; Edição do Independent Music Awards pelo Menestrel, escolhido como melhor álbum instrumental. As músicas desse disco ; compostas, em sua maioria, por Angeleas, servem de base do show no CoMa.

Seis shows, com diferentes propostas, estão programados para a Tenda Conexões. O primeiro deles, o do Obirin Trio, começa às 17h. Na sequência vão se apresentar Sandro, Kafé, Bandinha Di Dá Dó, o francês Scrtach Massive e, por fim, Perelli B2B Preta, cuja presença em cena está prevista para depois da meia-noite.



Festival Coma
Veja a programação completa dos shows, com horários, locais e preços de ingresso no site do Correio. Não recomendado para menores de 16 anos. Informações: www.festivalcoma.com.br.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação