Publicidade

Correio Braziliense

Longa 'Benzinho' vence o 18º Grande Prêmio de Cinema Brasileiro

O filme ganhou seis dos 34 troféus da premiação


postado em 15/08/2019 19:06 / atualizado em 15/08/2019 19:06

Cena do filme 'Benzinho', com Adriana Esteves e Karine Teles.(foto: Reprodução/Internet. )
Cena do filme 'Benzinho', com Adriana Esteves e Karine Teles. (foto: Reprodução/Internet. )
O filme Benzinho, de Gustavo Pizzi, foi o maior vencedor da noite desta quarta-feira (14/8), na cerimônia de premiação do 18º Grande Prêmio de Cinema Brasileiro, no Theatro Municipal de São Paulo. O longa-metragem conquistou seis categorias principais: melhor filme, melhor direção, melhor atriz, melhor atriz coadjuvante, melhor roteiro original e melhor montagem de ficção.

O filme O Grande circo místico também teve seis premiações: melhor direção de fotografia, melhor roteiro adaptado, melhor direção de arte, melhor figurino, melhor maquiagem e melhor efeito visual. Já Chacrinha: O velho guerreiro foi lembrado em três. A premiação foi transmitida pelo Canal Brasil e homenageou Zezé Motta.

Quatro das 34 categorias foram inéditas: melhor filme ibero-americano lançado no Brasil, melhores séries brasileiras de produção independente de ficção, documentário e animação exibidas na TV por assinatura e no OTT. A lista completa incluiu 1986 participantes.

OS VENCEDORES DO GRANDE PRÊMIO DO CINEMA BRASILEIRO 2019


MELHOR LONGA-METRAGEM FICÇÃO
BENZINHO, de Gustavo Pizzi.  
 
MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
EX PAJÉ, de Luiz Bolognesi. 
 
MELHOR LONGA-METRAGEM INFANTIL 
DETETIVES DO PRÉDIO AZUL 2 - O MISTÉRIO ITALIANO, de Viviane Jundi. 
 
MELHOR LONGA-METRAGEM COMÉDIA
MINHA VIDA EM MARTE, de Susana Garcia. 
 
MELHOR DIREÇÃO
GUSTAVO PIZZI, por Benzinho
 
MELHOR ATRIZ
KARINE TELES, por Benzinho
 
MELHOR ATOR
STEPAN NERCESSIAN, por Chacrinha: O Velho Guerreiro (de Andrucha Waddigton)
 
MELHOR ATRIZ COADJUVANTE
ADRIANA ESTEVES, por Benzinho
 
MELHOR ATOR COADJUVANTE
MATHEUS NACHTERGAELE, por O Nome da Morte (de Henrique Goldman)
 
MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA
GUSTAVO HADBA, ABC, por O Grande Circo Místico
 
MELHOR ROTEIRO ORIGINAL
KARINE TELES e GUSTAVO PIZZI, por Benzinho
 
MELHOR ROTEIRO ADAPTADO
CARLOS DIEGUES e GEORGE MOURA, por O Grande Circo Místico
 
MELHOR DIREÇÃO DE ARTE
ARTUR PINHEIRO, por O Grande Circo Místico
 
MELHOR FIGURINO
KIKA LOPES, por O Grande Circo Místico
 
MELHOR MAQUIAGEM
CATHERINE LEBLANC CARAES e EMMANUELLE FÈVRE, por O Grande Circo Místico
 
MELHOR EFEITO VISUAL
MARCELO SIQUEIRA, ABC e THIERRY DELOBEL, por O Grande Circo Místico
 
MELHOR MONTAGEM FICÇÃO
LIVIA SERPA, por Benzinho
 
MELHOR MONTAGEM DOCUMENTÁRIO
GUSTAVO RIBEIRO e RODRIGO DE OLIVEIRA, por Todos os Paulos do Mundo
 
MELHOR SOM
JORGE SALDANHA, ARMANDO TORRES JR, ABC, ALESSANDRO LAROCA, EDUARDO VIRMOND LIMA e RENAN DEODATO, por Chacrinha: O Velho Guerreiro
 
MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL
ELZA SOARES e ALEXANDRE MARTINS, por My Name is Now, Elza Soares
 
MELHOR TRILHA SONORA
ZECA BALEIRO, por Paraiso Perdido (de Monique Gardenberg)
 
MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO
INFILTRADO NA KLAN/ Blackkklansman (EUA), de Spike Lee. 
 
MELHOR LONGA-METRAGEM IBERO-AMERICANO
UMA NOITE DE 12 ANOS/La Noche de 12 Años (Argentina, Espanha, Uruguai), de Álvaro Brechner. 
 
MELHOR LONGA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO - MENÇÃO HONROSA 
PEIXONATA - O FILME
 
MELHOR CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO
LÉ COM CRÉ, de Cassandra Reis
 
MELHOR CURTA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO
COR DE PELE, de Livia Perini
 
MELHOR CURTA-METRAGEM FICÇÃO
O ÓRFÃO, de Carolina Markowicz
 
MELHOR SÉRIE BRASILEIRA DE ANIMAÇÃO
IRMÃO DO JOREL, de Juliano Enrico
 
MELHOR SÉRIE BRASILEIRA DE DOCUMENTÁRIO
INHOTIM - ARTE PRESENTE
 
MELHOR SÉRIE BRASILEIRA DE FICÇÃO 
ESCOLA DE GÊNIOS - 1ª TEMPORADA
 
MELHOR LONGA-METRAGEM FICÇÃO - VOTO POPULAR
CHACRINHA: O VELHO GUERREIRO de Andrucha Waddington.
 
MELHOR LONGA-METRAGEM DOCUMENTÁRIO - VOTO POPULAR
MY NAME IS NOW, ELZA SOARES, de Elizabete Martins Campos       
 
MELHOR LONGA-METRAGEM ESTRANGEIRO - VOTO POPULAR
NASCE UMA ESTRELA/A Star is Born (EUA), de Bradley Cooper.
 
MELHOR LONGA-METRAGEM IBERO-AMERICANO - VOTO POPULAR
UMA NOITE DE 12 ANOS/La Noche de 12 Años (Argentina, Espanha, Uruguai), de Álvaro Brechner.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade