Publicidade

Correio Braziliense

Carla Camurati é homenageada com o Troféu Eduardo Abelin em Gramado

'Quero dedicar este prêmio a todas as mulheres que fazem cinema no Brasil', disse ao receber a honraria


postado em 18/08/2019 11:06

(foto: Edison Vara / Agência Pressphoto)
(foto: Edison Vara / Agência Pressphoto)

Premiada em três ocasiões no Festival de Gramado, entre 1982 e 1988, uma delas na pele da agitadora cultural e poeta Patrícia Galvão, a vanguardista Pagú, a atriz,
diretora, produtora e distribuidora de filmes Carla Camurati recebeu a distinção de erguer o Troféu Eduardo Abelin, conquistado por feitos como o da
retomada do cinema nacional, à frente do longa Carlota Joaquina -- A princesa do Brazil (1995).

Afugentando qualquer cota de pessimismo, Carla comentou que se desdobrou em funções à frente da telona com naturalidade. "Fiz tudo sem sofrimento, só com alegria. Estava com o coração galopando, desde o tapete vermelho, na entrada do Palácio (dos Festivais). Entrei nesta sala, pela primeira vez participando de um filme, com O olho mágico do amor e, sem esperar, levei uma menção honrosa. Quero a agradecer ao Rio Grande do Sul, que cuida do festival, e o deixa tão vigoroso, devotando tanto amor ao cinema brasileiro. Quero dedicar este prêmio a todas as mulheres que fazem cinema no Brasil: que a gente possa ter muito orgulho e que estejamos prontas para este século, que se afirma no audiovisual; já que o cinema está no seu melhor momento", comentou.

O repórter viajou a convite do Festival de Gramado.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade