Publicidade

Correio Braziliense

Bárbara Paz ganha prêmio em Veneza e faz protesto contra censura

Como diretora, Bárbara foi premiada na categoria de Crítica Independente


postado em 07/09/2019 23:36 / atualizado em 07/09/2019 23:49

(foto: Alberto PIZZOLI / AFP)
(foto: Alberto PIZZOLI / AFP)
A 76ª edição do Festival de Veneza premiou a estreia de Bárbara Paz como diretora. O documentário Babenco: Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parouganhou o Prêmio da Crítica Independente do evento.

No filme, o público pode acompanhar um íntimo retrato do cineasta argentino Hector Babenco — que morreu em 2016 após uma parada cardíaca.

Ao receber o prêmio, Bárbara fez um duro discurso contra a onda de censura no Brasil. "Este prêmio é muito importante para o meu país. Precisamos dizer não à censura: vida longa à liberdade de expressão!", afirmou.
 
 

Mais prêmios

O filme Coringa ("Joker"), do americano Todd Phillips, sobre as origens do inimigo jurado de Batman, conquistou o Leão de Ouro do Festival de Veneza, anunciou neste sábado (7/9) o presidente da Bienal de Veneza, Paolo Barrata.

O Grande Prêmio do Júri foi concedido a J'Accuse, do cineasta franco-polonês Roman Polanski, um thriller político cuja seleção para a competição gerou polêmica.

O filme de Todd Phillips aborda a infância e o surgimento de um dos vilões mais conhecidos da saga Batman, pelas mãos do ator Joaquín Phoenix, cuja interpretação foi elogiada no festival.

"Phoenix é o mais corajoso, orgulhoso e arriscado leão que conheço", declarou Phillips, emocionado, ao receber o prêmio no Palácio do Cinema, em Veneza.

O prêmio a J'Accuse foi recebido pela atriz francesa Emmanuelle Seigner, mulher de Polanski, 86, que não pôde comparecer à premiação porque permanece sob ameaça de extradição para os Estados Unidos por um caso de abuso sexual que remonta a décadas atrás.

J'Accuse narra o episódio de antissemitismo que sacudiu a França no fim do século XIX, quando um oficial do Exército de origem judaica, capitão Alfred Dreyfuss, foi acusado de traição com provas falsas, para acabar sendo reabilitado após uma campanha memorável de defesa pública encabeçada pelo escritor Émile Zola.

O prêmio de melhor ator da competição foi concedido ao italiano Luca Marinelli, por seu papel em Martin Eden, e o de melhor atriz, à francesa Ariane Ascaride, por Gloria Mundi.
 
Ver galeria . 8 Fotos 76ª edição do Festival de VenezaAlberto PIZZOLI / AFP
76ª edição do Festival de Veneza (foto: Alberto PIZZOLI / AFP )
 

Segue abaixo a lista de premiados no 76º Festival de Cinema de Veneza:

- Leão de Ouro de melhor filme:

Coringa, do americano Todd Phillips;

- Grande Prêmio do Júri:

O cineasta franco-polonês Roman Polanski, por J'accuse;

- Leão de Prata de melhor direção:

O sueco Roy Andersson, por About Endlessness;

-  Prêmio Especial do Júri:

La mafia non è più quella di una volta, do italiano Franco Maresco

-  Copa Volpi de melhor ator:

O italiano Luca marinelli, por Martin Eden

- Copa Volpi de melhor atriz:

A francesa Ariane Ascaride, por Gloria Mundi

- Prêmio de melhor roteiro:

No. 7 Cherry Lane, de Yonfan, de Hong Kong

- Prêmio Marcello Mastroianni de melhor ator ou atriz:

O australiano Toby Wallace, por Babyteeth

- Leão de Ouro pelo conjunto da obra: para o diretor espanhol Pedro Almodóvar e a atriz britânica Julie Andrews;

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade