Publicidade

Correio Braziliense

O caso Von Richthofen será contado em dois filmes

A história será dividida em dois longa-metragens para mostrar as versões de Suzane e Daniel Cravinhos


postado em 19/09/2019 11:32 / atualizado em 19/09/2019 11:32

Suzane e Daniel Cravinhos foram condenados a 39 anos e 6 meses de prisão(foto: Reprodução/ Twitter)
Suzane e Daniel Cravinhos foram condenados a 39 anos e 6 meses de prisão (foto: Reprodução/ Twitter)

O caso Von Richthofen, um dos crimes que marcou o país, será contado nos cinemas em dois filmes. O homicídio de Manfred e Marísia Von Richthofen, em 2002, chamou a atenção dos brasileiros após as investigações apontarem que a morte do casal tinha sido encomendada pela filha mais velha.

Suzane Von Richthofen planejou a execução dos pais junto do namorado Daniel Cravinhos. Manfred e Marísia foram assassinados em 31 de outubro por Daniel e o irmão, Cristian Cravinhos. 
 
A história, adaptada para o cinema, ganhará dois filmes. Isso porque os produtores embasaram os roteiros nos depoimentos oficiais dos criminosos e tanto Suzane quanto Daniel contam versões diferentes. A ideia é mostrar as duas versões dos acontecimentos para que o espectador entenda a forma como cada um dos condenados pensava. Apesar disso, os dois longas passarão simultaneamente no cinema, com sessões alternadas.

Os filmes serão protagonizados por Carla Diaz e Leonardo Bittencourt. Intituladas de 
A menina que matou os pais e O menino que matou meus pais, as produções vão chegar aos cinemas no primeiro semestre de 2020.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade