Publicidade

Correio Braziliense

Beth Fernandes lança livro em sarau com mulheres poetas da cena brasiliense

'De ponta-cabeça' será lançado em sarau com Clara Telles, Dora Cabanilha, Luciana Barreto, Nádima Nascimento, Nara Fontes, Noélia Ribeiro, Seirabeira, Tânia Andrade e Waleska Barbosa.


postado em 19/11/2019 06:06 / atualizado em 19/11/2019 07:07

A jornalista e poeta Beth Fernandes se espelha nas múltiplas faces do feminino para escrever(foto: Gadelha Neto/Divulgação)
A jornalista e poeta Beth Fernandes se espelha nas múltiplas faces do feminino para escrever (foto: Gadelha Neto/Divulgação)
 
Quem diria que o lançamento de um livro poderia deixar o mundo da poesia de ponta-cabeça? É com esse nome que a obra de Beth Fernandes será lançada hoje (19/11, terça) no Skina Real, na Asa Norte. As mulheres são o ponto central dos poemas. "Ora apaixonada, ora ocupada nas multitarefas, ora decepcionada, ela segue, sempre. Na verdade, (o livro) é um resumo da resistência que seguimos sendo, desde o nascimento", define a autora ao Correio.
Além das mulheres, a relação delas com o mundo e a vida amorosa, em diferentes momentos e funções da vida, também estão presentes no trabalho. "As poesias contam o que se passa na alma, na fantasia, no dia a dia da mulher que tem mil funções e mil faces, que só ela conhece. Pode ser o cheiro bom da casa, pode ser a saudade doida acordada por um fio de barba esquecido na pia, pode ser a música dos passarinhos", descreve, inspirada pela vida.

Beth se lembra de escrever desde garota, por volta dos 13 anos, e desde aquela época acumula escritos. O apreço pela leitura veio muito antes, porém, aos 4. O jornal, que também é parte das memórias de infância, acabou virando profissão. "Não consigo parar de escrever. Seja como jornalista, poeta ou prosadora, as letrinhas povoam meu cérebro e pedem para sair", conta a escritora.

Só depois passou a compartilhar os pensamentos com outras pessoas, que viraram leitoras dela. De ponta-cabeça é um livro de bolsa, mas não bolso, traz à tona as inspirações da autora e o amor pela literatura. "(O processo de escrita foi) uma catarse e, ao mesmo tempo, um exercício. Gosto de jogar para fora aqueles pensamentos e sentimentos que, às vezes, perturbam, às vezes, acalentam", revela Beth.

"Muitas vezes, saí para caminhar e voltei com crônicas ou poemas pedindo para ir ao papel. Outras vezes, simplesmente acordei com um sentimento que não cabia no peito e precisava dividir, mas, dividir com cuidado, pensando cada palavra, cada ritmo que ia no ar", revela Beth. Para a poeta, essa troca — misto de sentimentos desconhecidos com prazer — irá culminar no lançamento do livro.

Não são só nos poemas que a mulher é protagonista: o evento também. A obra foi publicada pela editora Venas Abiertas, como parte da primeira coleção sob o selo do coletivo Mulherio das Letras, idealizado em João Pessoa, em 2017. O grupo reúne mulheres — escritoras, editoras, designers e ilustradoras — de diversas ocupações e idades, escritoras de prosa e verso, vindas de todo o Brasil. A ideia é dar visibilidade às mulheres escritoras.

"Nós nos conhecemos por mensagens, nos identificamos e nos alimentamos no coletivo que busca o lugar a que a mulher tem direito no mundo das letras, um mercado em que predomina, de forma tradicional e injusta, o masculino", acredita a autora. Por essa união, também, o lançamento será acompanhado de um sarau, com as artistas Clara Telles, Dora Cabanilha, Luciana Barreto, Nádima Nascimento, Nara Fontes, Noélia Ribeiro, Seirabeira, Tânia Andrade e Waleska Barbosa. Além disso, o microfone estará aberto a quem quiser participar.

*Estagiária sob supervisão de Severino Francisco.

Serviço
Lançamento de De ponta-cabeça, de Beth Fernandes
Na Skina Real (210 Norte, Bl. B), hoje (terça, 19/11), às 17h30. Venas Abiertas, 110 páginas. Preço: R$ 20.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade