Publicidade

Correio Braziliense

CCXP: Netflix traz Henry Cavill e divulga data de La casa de papel

O protagonista e a criadora de The witcher foram a surpresa do painel, que teve dois momentos de ápice: a abertura com a dupla e a chegada do elenco de La casa de papel


postado em 08/12/2019 17:15 / atualizado em 08/12/2019 17:35

(foto: Adriana Izel/CB/D.A Press)
(foto: Adriana Izel/CB/D.A Press)
São Paulo -- Conhecida por levar grandes elencos ao palco da Comic Con Experience (CCXP), a Netflix guardou segredo até o último segundo de sua grande atração. Até o dia do evento, neste domingo (8/12), sabia-se apenas da presença de Ryan Reynolds -- de volta para um segundo dia na feira -- divulgando Esquadrão 6, que estreia no próximo dia 13, e do elenco de La casa de papel -- um dos maiores hits no Brasil desde o ano passado -- formado por Pedro Alonso (Berlim), Alba Flores (Nairóbi), Darko Peric (Helsinque), Rodrigo de la Serna (Palermo) e Esther Acebo (Estocolmo). Porém, o serviço de streaming já havia dado a dica de que o painel teria uma surpresa.

Como especulado por alguns, a novidade ficou por conta da presença do protagonista de The witcher -- principal aposta da Netflix no fim do ano --, Henry Cavill, e a criadora Lauren Schmidt Hissrich. A produção estreia em 20 de dezembro e tem Henry Cavill, mais conhecido pelo papel como Superman no mais recente universo da DC, interpretando um solitário caçador de monstros Geralt de Rívia. A história é inspirada na série de livros homônimas de Andrzej Sapkowski.

Três cenas da série e o trailer final foram compartilhados com exclusividade durante o painel. A dupla também falou sobre a produção em geral. "Li o livro, me apaixonei na hora e sabia que queria contar essa história", revela a criadora. Fã do game, Cavill se interesse primeiro pelo jogo, e depois naturalmente leu os livros.

Na oportunidade, o protagonista apresentou o personagem. "Ele não é um personagem simples. É complexo. Ele é uma pessoa bondosa, que criou um exterior muito duro. Ele tem tudo que um cavaleiro honrado tem, mas é visto como um vilão", explica. 
(foto: Adriana Izel/CB/D.A Press)
(foto: Adriana Izel/CB/D.A Press)

A criadora revelou ainda que Henry Cavill gravou todas as cenas de lutas que estão na primeira temporada de The witcher. Ao todo, a produção teve mais de dois anos de trabalho, desde a criação até a finalização.

Sobre a mensagem da série, Lauren diz ser a da empatia. "É puro entretenimento, mas uma coisa que quero passar é que as pessoas precisam de empatia com os diferentes. Parece brega, mas o mundo tem espaço suficiente para todos nós", declara. E Cavill completa: "Para mim os livros, os games e a série, todos são sobre respeitar a pessoa que se encontra a sua volta".

Após serem ovacionados, o palco recebeu o elenco de La casa de papel e viveu outro momento de euforia. Os atores da série espanhola foram recebidos ao som de Bella cio e de muito gritos, numa agitação parecida com a de The witcher. A toda hora surgiam coros para Alba Flores e Pedro Alonso com "Nairobi Nairobi" e "Berlim Berlim", respectivamente.

O quinteto de atores relembrou a jornada e contou sobre a Parte 4, que teve a data revelada na CCXP: 3 de abril de 2020. Rodrigo de la Serna disse que agora o desafio da trupe é "sobreviver". "Vamos estar focados em sobreviver. Não é mais um assalto, é uma guerra. É isso que vai acontecer na quarta temporada" afirma.

Alba Flores fez mistério sobre o destino de Naioribi, que foi atingida com tiros na Parte 3. "É muito complicado de contar (o que vai acontecer). Mas creio que essa temporada os roteiristas vão seguir caminhos diferentes. Quem gosta da Nairobi, ficará triste", adianta.

Sem a presença do diretor Michael Bay, mas com cinco atores do elenco, incluindo Ryan Reynolds, o filme Esquadrão 6 encerrou o painel com duas cenas exclusivas e um bate-papo sobre o filme de ação, que estará disponível na Netflix a partir de sexta-feira (13) e acompanha seis bilionários que forjam as próprias mortes para criar um grupo de elite para combater o crime sem serem identificados.

"Michael Bay grava no caos, porque a gente não sabe o que está acontecendo", revela Ryan Reynolds. O longa teve gravações em seis países, entre eles Itália e China.

(foto: Adriana Izel/CB/D.A Press)
(foto: Adriana Izel/CB/D.A Press)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade