Publicidade

Correio Braziliense

CCXP: Painel da Mulher-Maravilha encerra a feira de forma apoteótica

Com presença de Gal Gadot e Patty Jenkins, o painel teve interação com os fãs e primeiras imagens dos visual dos personagens divulgadas, além da exibição do trailer


postado em 08/12/2019 21:27

(foto: reprodução twitter)
(foto: reprodução twitter)
São Paulo -- A Comic Con Experience (CCXP) não poderia terminar de forma melhor. Neste domingo (8/12), o Auditório Cinermak recebeu a atriz Gal Gadot e diretora Patty Jenkins para encerrar a convenção com o painel de Mulher-Maravilha 1984. Pela primeira vez na história do festival, o conteúdo foi exibido ao vivo no Twitter oficial do filme.

 

Antes da dupla entrar ao palco, os presentes receberam um kit com duas pulseiras com o símbolo da Mulher-Maravilha, um pôster oficial do longa-metragem e um cartão-postal especial com a personagem em ilustração em pop art. A ideia dos braceletes, que imitam o da heroína, era fazer com que o público interagisse. As pulseiras reagiam a barulhos e movimentos, fazendo um show à parte.

 

Assim que Patty Jenkins foi chamada ao palco o público foi à loucura. A diretora começou o painel compartilhando os visuais finais de três personagens que integram o filme: Maxwell Lord (Pedro Pascal), Mulher-Leopardo (Kristen Wiig) e Steve Trevor (Chris Pine). O trio de atores depois apareceu no telão para falar um pouco sobre seus personagens.

 

Com os fãs enlouquecidos, Gal Gadot foi convidada ao palco. A atriz apareceu em meio a várias Mulheres-Maravilha e foi aclamada. Ao lado de Patty, ela respondeu a perguntas de usuários de diferentes lugares do mundo que foram enviadas na live do Twitter. A dupla ainda falou um pouco sobre o filme. A cineasta revelou que a produção segue o caminho natural da personagem, como já havia comentado mais cedo durante coletiva de imprensa. "Não foi um desafio (fazer um filme que se passa décadas depois do primeiro filme). Essa é uma progressão natural da personagem. Queríamos levar a Diana Prince ao mundo moderno", contou.

 

Já Gal revelou que essa foi a maior produção que ela já trabalhou na carreira. "Esse é o maior filme que fiz na minha carreira. Quase tudo que se passa na tela foi feito na vida real, usamos pouco de CGI (computação gráfica, em tradução livre)", garantiu a protagonista. "A gente tentou fazer o máximo de realidade. Há uma ajuda, mas a maioria do que se vê é real", completou Patty Jenkins, comentando sobre o visual da vilã Mulher-Leopardo.

 

 

Sobre ser uma personagem que empoderou muitas meninas, por ser a primeira protagonista mulher dos últimos anos do gênero de heróis, Gal Gadot disse ser uma honra, mas ela acredita que o filme é universal, o que ela diz ser o motivo de tanto sucesso. Para Patty, "Mulher-Maravilha é a heroína do futuro", por ser forte, independente e poderosa, ao mesmo tempo em que é carinhosa, amorosa e empática.

 

O público brasileiro assistiu pela primeira vez o trailer oficial de Mulher-Maravilha 1984, filme que estreia em junho de 2020 nas salas de cinema. No vídeo, Diana Prince está no ano de 1984 e, mesmo sozinha, continua a lutar no mundo dos humanos. Tudo mundo quando Maxwell e a Mulher-Leopardo aparecem na vida dela. A personagem terá que enfrentar novos adversários, ao mesmo tempo que revê Steve Trevor. 

 

A versão exibida no Brasil contém algumas cenas a mais do que o trailer oficial, que, logo após a transmissão na CCXP, foi liberado na internet para o mundo todo. A diferença fica por conta do tempo: o exibido na Comic Con chega a quase três minutos, enquando o trailer disponível no YouTube tem dois minutos e 24 segundos.

Trailer de Mulher-Maravilha 1984

 

Ao vivo do painel da Mulher-Maravilha 1984 na CCXP

 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade