Publicidade

Correio Braziliense

Programa duplo, no Cine Brasília, destaca 100 anos de Claudio Santoro

Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional e a exibição de um documentário sobre o compositor Claudio Santoro prestam homenagem ao centenário do maestro


postado em 10/12/2019 06:33

Santoro: homenageado com concerto e com a exibição de documentário(foto: Arquivo da Família Santoro/ Reprodução)
Santoro: homenageado com concerto e com a exibição de documentário (foto: Arquivo da Família Santoro/ Reprodução)

 

O compositor e maestro Claudio Santoro, homenageado na abertura da 52ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, em novembro último, volta a ser reverenciado na passagem do centenário, hoje (10/12, terça), às 20h, no Cine Brasília. A programação inclui concerto da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional e a exibição do filme Santoro – O homem e sua música.

 

“Estamos acostumados a dialogar com outras linguagens e esta será uma experiência interessante, notadamente por celebrar com um o concerto e o filme, a memória do fundador da orquestra e um dos nomes mais importantes da música erudita brasileira, na cidade onde ele viveu alguns dos melhores anos de sua vida, como compositor, maestro e professor da Universidade de Brasília”, destaca Cláudio Cohen, regente da orquestra e um dos muitos discípulos de Santoro.

 

Sob a regência de Cohen, a OSTNC, inicialmente, vai executar duas peças de autoria do compositor, Quarta sinfonia e Frevo. “Essa sinfonia, da década de 1950, é da fase nacionalista de Santoro, na qual explora ritmos brasileiros como samba, frevo e 

maracatu. Já Frevo é dos anos 1980, de um outro período da obra dele”, lembra. “Durante a apresentação do documentário, faremos intervenções, tocando trechos de outras sinfonias e peças românticas criadas por ele”, acrescenta.

 

Dirigido por John Howard Szerman, norte-americano radicado no Brasil, Santoro – O homem e a música traz um panorama de diferentes fases profissionais e pessoais dese artista genial, nascido no estado de Amazonas. A ideia do documentário foi da viúva do maestro a coreógrafa Giséle Santoro, que queria fazer uma peça audiovisual para resgatar a memória do marido, que deixou um legado de 600 obras.

 

Santoro – O homem e sua música, que concorreu na mostra competitiva do 48º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, em 2015, e conquistou prêmios da Câmara Legislativa do Distrito Federal nas categorias melhor longa, direção e trilha sonora; Prêmio Exibição TV Brasil e o Marco Antônio Guimarães, conferido pelo Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro, para obra que melhor utilizou material de pesquisa cinematográfica brasileira.

 

Giséle Santoro, que recebeu, na noite de abertura do 52º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, o troféu Paulo Emílio Salles Gomes, atribuído a Cláudio Santoro, das mãos do maestro Cláudio Cohen, afirma; “Cláudio foi excepcional em tudo o que fez como músico, compositor e maestro, mas acredito que foi como professor que mostrou maior brilho”. 

 

Santoro – O Homem e Sua Música 

 

Exibição do filme com a participação da Orequetr Sinfônic DO Teatro Nacional Cláudio Santoro hoje (10/12, terça), às 20h, no Cine Brasília (entrequadra 106/107 Sul), Ingresso: R$ 12. Os portões serão abertos às 19h15 para idosos e pessoas com deficiência física 

 

e às 19h30 para o público em geral. Classificação indicativa livre. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade