Publicidade

Correio Braziliense

Com novo álbum, Rafael Ops faz show na Galeria Mundo Vivo neste sábado

Na apresentação, o artista canta os discos Lindo mundo feio e Não tá tudo bem na íntegra


postado em 13/12/2019 16:00 / atualizado em 13/12/2019 17:02

Rafael Ops: %u201CÉ um disco de contrastes, não consigo ficar feliz ao ver o mundo que meu filho vai viver, mas não consigo ficar triste ao vê-lo sorrir%u201D(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Rafael Ops: %u201CÉ um disco de contrastes, não consigo ficar feliz ao ver o mundo que meu filho vai viver, mas não consigo ficar triste ao vê-lo sorrir%u201D (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Conhecido nome dos eventos brasilienses, o DJ, cantor e compositor, Rafael Ops divulgou em outubro o álbum Lindo mundo feio, mais recente trabalho do artista. Este é o segundo disco do cantor que em 2017 lançou Não tá tudo bem, um álbum feito para dar destaque  a Ops, no qual ele participou de todas as etapas de produção, com uma proposta de reflexão sobre o mal-estar dos dias de hoje, mostrando que é necessário resistir. O Não tá tudo bem teve repercussão grande e conquistou segundo lugar na lista de melhores álbuns de 2017, pela revista Melhores da Música Brasileira.

 

Já no Lindo mundo feio o destaque é para a banda, com composições de Ops e Rafael Monstro. “É um disco muito mais pop rock, com elementos da música orgânica como guitarra, baixo, teclado e voz. O Não tá tudo bem tinha uma pegada mais eletrônica”, conta Ops.  

 

As diferenças do novo trabalho não param por aí: “o Lindo mundo feio eu não criei com um conceito prévio, é mais íntimo, são cartas que escrevi para meu filho, aos meus amores. Falo sobre a beleza e a feiura de viver em sociedade. O Não tá tudo bem é um disco de conceito, pensei bem em tudo que iria fazer, nos ritmos que usei e no que falei”, explica.

 

Ops classifica o novo trabalho como um disco “bipolar”. “É um disco de contrastes, não consigo ficar feliz ao ver o mundo que meu filho vai viver, mas não consigo ficar triste ao vê-lo sorrir”.

 

Dentre os desafios para lançar um álbum, o principal foi a independência. Sem apoio financeiro estatal, ou de gravadoras, o Lindo muito feio contou com a reinvenção dos artistas. “Apostamos muito no audiovisual, temos clipes para todas as músicas. E agora a luta é outra, estamos na busca de divulgar, porque fazer é fácil, difícil é conseguir espaço”, relata Ops.

 

Com intuito de promover o novo trabalho, o artista realiza show com repertório dos dois álbuns na íntegra. Ao lado de Fernando Jatobá (guitarra), Lucas Tufas (baixo), Gustavo Dreher (synths), Hélio Miranda (bateria), Rafael Ops (voz e violão) comanda a apresentação na Galeria Mundo Vivo neste sábado (14/12), a partir das 20h. Nesta sexta-feira (13/12) a atração do espaço é o grupo Passo Largo.

 

Ouça Lindo mundo feio

  

 

Serviço

Show de Rafael Ops e banda

Galeria Mundo Vivo (CLN 413, Bl. D). Sábado, a partir das 20h. Apresentação com os dois álbuns de Rafael Ops na íntegra. Couvert: R$ 15 (opcional). Classificação indicativa livre.

 

*Estagiário sob a supervisão de Igor Silveira

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade