Publicidade

Correio Braziliense

Duo Mandrágora completa 20 anos com show no Clube do Choro

Noite marcará o lançamento do álbum ''Mandrágora Ao Vivo''


postado em 14/12/2019 11:34

Jorge Brasil e Daniel Sarkis passam por ritmos como flamenco e folk(foto: Jandir Ribeiro/divulgação)
Jorge Brasil e Daniel Sarkis passam por ritmos como flamenco e folk (foto: Jandir Ribeiro/divulgação)
Em cinco décadas de existência, a Escola de Música de Brasília (EMB), criada pelo maestro Levino de Alcântara, na 602 Sul, tem formado incontáveis instrumentistas que, depois de seguirem carreira profissional, passam a se destacar não apenas na capital, mas também fora dos limites do Distrito Federal.

Foi lá, na década de 1990, onde os violonistas Daniel Sarkis e Jorge Brasil iniciaram o aprendizado musical, tendo como mestres Paulo André Tavares e Jaime Ernest Dias. Com os conhecimentos obtidos, eles formariam o Duo Mandrágora, que comemora 20 anos de carreira com show hoje, às 21h, no Espaço Cultural do Choro.

“A Escola de Música e os professores que tivemos na instituição foram fundamentais para nossa formação como violonistas. Eu e o Daniel nos conhecemos lá nas salas de aula. Nos tornamos amigos, parceiros e viríamos depois formar o Mandragora. Participamos também da criação da Orquestra de Violões de Brasília, iniciativa do Paulo André Tavares e Jaime Ernest Dias, de quem fomos alunos”, lembra Jorge Brasil.

Os dois começaram, efetivamente, a tocar juntos em 1992 e chegaram a fazer apresentações com outra formação, que contava com mais um violonista e uma flautista. “O grupo não chegou a prosperar, mas Daniel e Jorge continuaram a trabalhar junto, inclusive criando as primeiras composições. “Como ainda não tínhamos um local para ensaiar, durante algum tempo íamos tocar mo Panteão da República, na Praça dos Três Poderes”, recorda-se Jorge.

Com o duo formado, ele e Daniel passaram a mostrar o trabalho que realizavam em alguns locais da cidade e chegaram a cumprir temporadas na Pizzaria Vila São Jorge, na Chapada dos Veadeiros. Em 2004 houve o lançamento do primeiro disco, com show no Teatro da Caixa. Naquele ano, tivemos nosso batismo internacional, ao participar do XXIV Festival del Caribe, em Santiago de Cuba”, conta Daniel Sarkis. “Bolívia, Peru,Venezuela e Espanha foram outros países onde fomos, para  participar de festivais, entre 2004 e 2008”, complementa.

Paralelo 31 é o título do segundo CD, lançado em 2014, que teve a participação de Oswaldo Amorim (contrabaixo), Leander Mota (bateria) e do acordeonista Marclo Dalla, que atuou também como coprodutor. O show com base nesse trabalho foi visto no em palcos como o do Clube do Choro, Cásia Eller da Funarte, e Espaço Cultural Semente, no Gama. Na sequência, o duo o levou ao Rio Grande do Sul, Santa Catarina. Paraná, Amazonas e ao Pará.

Mandrágora Ao Vivo, o DVD e o CD que Jorge Brasil e Daniel Sarkis lançam hoje, no Espaço Cultural do Choro, foi gravado em dezembro de 2017, no Teatro Sílvio Barbato do Sesc, no Setor Comercial Sul. Nesse projeto, o duo utilizou diferentes afinações e polirritmias em suas músicas ao explorar as possibilidades sonoras dos violões de 6 e 12 cordas. Isso pode ser observado nas 16 faixas do repertório, nas quais propõem a fusão se estilos que vai da música modal nordestina a world music, passando pelo flamenco e pelo folk.


Duo Mandrágora

Show de lançamento do DVD e CD gravados ao vivo hoje, às 21h, no Espaço Cultural do Choro (Eixo Monumental). Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia-entrada para estudantes), não recomenddo para menores de 14 anos. Informações: 3224-0599.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade