Publicidade

Correio Braziliense

'Hoje, você já liga o Gusttavo à bachata', afirma o cantor Gusttavo Lima

Prestes a completar 10 anos de carreira, o cantor Gusttavo Lima celebra o lançamento do DVD 'O Embaixador in Cariri' e o amadurecimento da trajetória


postado em 19/12/2019 06:35

(foto: Great Assessoria/Divulgação)
(foto: Great Assessoria/Divulgação)

São Paulo — Em 2010, o cantor Gusttavo Lima chamava a atenção do público e começava a conquistar espaço dentro do sertanejo com Inventor dos amores. Ainda uma promessa no do gênero musical, como o próprio artista se refere ao período, ele veio em uma crescente de amadurecimento, tanto pessoal quanto profissional. Gusttavo Lima percorreu o mundo com Balada boa; cantou as raízes do sertanejo no Buteco; virou um Homem de família; ganhou título de Embaixador e, hoje, celebra o oitavo DVD da carreira — O Embaixador in Cariri —, no qual faz uma homenagem ao Nordeste ao mesmo tempo em que fortifica os laços com o ritmo latino bachata.

“Nestes 10 anos, passamos por muitas coisas que nos ensinaram, quebramos a cara diversas vezes, fizemos coisas que deram certo, outras que não. A vida é feita de aprendizagem e a gente nunca vai parar de aprender. Com certeza, esse grande amadurecimento, eu acho que a maior contribuição disso tudo foi a minha família. Depois que a gente tem filho, a vida da gente é outra. É inexplicável a energia da família, é onde eu me sinto protegido, onde eu me sinto em casa. A família me trouxe maturidade, são pessoas que acreditam em você, que compartilham esses momentos com você, que você pode pedir opinião”, comenta o cantor.

Para o novo trabalho, Gusttavo Lima quis deixar um registro da relação que estabeleceu com os fãs nordestinos no decorrer da carreira. O Embaixador in Cariri foi gravado em julho no Festival Expocrato (Ceará) e bateu recorde de público: 40 mil pessoas. “O público do Nordeste tem um carinho tão grande por você, te acolhe, te recebe muito bem. E a simplicidade, os costumes interioranos são muito parecidos comigo ,que nasci em Minas Gerais e moro em Goiás há 13 anos. Você chega na casa das pessoas e elas te chamam para entrar, são muito calorosas. Achei que estava na hora de gravar e deixar registrado algo lá”, justifica.

Toda a caracterização do cenário e do material de divulgação lembram a caatinga e a literatura de cordel. Além disso, a abertura da produção conta com versos de Bráulio Bessa. “Ele fez algo emocionante falando do povo nordestino e da minha mãe”, detalha Gusttavo. “Acho que a gente pôde pegar tudo isso que o Nordeste tem de bom, o público lindo, carinhoso, maravilhoso, e trazer isso para o DVD”, acrescenta.

Com 17 músicas, o material, assinado pela Balada Music e a Sony Music, tem duas participações especiais: a de Raimundo Fagner, com quem Gusttavo Lima canta Romance no Deserto, e a dos cubanos Alexander Delgado e Randy Malcom, da banda Gente de Zona, com quem o cantor canta Lo que tú y you vivimos. “Conheci os meninos em Miami em 2017. Eles são sucesso no mundo inteiro e, querendo ou não, o Brasil tem uma leve barreira com o latino, com as músicas latinas. A gente trazê-los é um gancho para abrir um leque e trazer todo mundo, para a música ficar mais universal”, comenta o artista.

Além de estimular esse laço latino, inquieto e sempre em busca por novidades, como se descreve, Gusttavo Lima fortalece também, com O Embaixador in Cariri, a mistura do ritmo porto-riquenho da bachata com o sertanejo. Em 2018, nas canções de O Embaixador ,o híbrido do bolero nascido nos anos 1960 estava presente em praticamente todo o repertório do cantor. No novo trabalho, o artista quer se firmar como um porta-voz do ritmo no Brasil. “Ficamos 13 anos no sertanejo fazendo a mesma coisa. Os mesmos arranjos, as mesmas melodias, as mesmas viradas de bateria. Eu necessitava de vir com algo diferente, algo completamente diferente do mercado, do que todo mundo estava fazendo. A bachata foi uma grande sacada, algo que pudesse trazer mais musicalidade”, afirma.

Para o cantor, a bachata pede uma letra romântica e, mesmo tendo as próprias características, ela combinou muito bem com o sertanejo. “Ela não tem os elementos do gênero, então, praticamente se criou um novo estilo em cima das guitarras, em cima das melodias. Você vê que em todas as músicas que a gente lança, o começo é diferente do meio. Então, é uma música que ela não tem métrica, como o sertanejo universitário. A bachata te dá uma infinidade de possibilidades, como colocar instrumentos que não cabem na música sertaneja, como trompete, como trombone. Ela modernizou e deu uma nova cara para não ser a mesma coisa do arroz com feijão de sempre e acho que as pessoas receberam isso de uma forma muito positiva”, explica.

Prestes a completar 10 anos de carreira, Gusttavo Lima avalia que o momento no qual se encontra é de sabedoria. “Saber como conduzir na mídia, fora dos palcos, na família. Também tem que mostrar para o público que você é igual a ele e eu sou”, completa. Além do lado artístico, o cantor se envolve cada vez mais com a produção dos DVDs, do evento Buteco, que se tornou uma das principais festas do gênero no país, e também na formação de um casting de artistas. “O sertanejo, quanto mais estiver unido, mais a gente vai conseguir prolongar a vida da música”.


Três perguntas / Gusttavo Lima



Qual a sua aposta de música para o DVD?

Não tenho mais a preocupação em acertar uma música, porque a gente fica refém de querer acertar uma música, viver dela e ela tem prazo de validade, por isso que gravei poucos singles na carreira. Hoje, a minha maior aposta é no repertório como um todo.Outra ideia que tivemos foi lançar um single antes de gravar o DVD para já chegar na gravação com uma música nova, com uma pressão maior. Então, a minha preocupação hoje é fazer um repertório equilibrado, que a gente possa não só acertar uma, mas duas, três, quatro, cinco músicas. Esse trabalho que a gravadora faz com a gente também é muito importante: o apoio, o trabalho diretamente com o público, as entregas de shows, as pessoas se identificam e acabam tendo um carinho por você, pela sua música, pelo que você está se doando. Esse é o segredo, trazer as pessoas para você, conquistar a confiança das pessoas, fazer músicas que possam fazer parte da vida das pessoas.


A bachata virou uma tendência do sertanejo atual?

Está mais do que provado para todo mundo que conseguimos implementar a bachata no sertanejo, colocar elementos que até então não existiam, mais musicalidade, e, com certeza, a bachata é uma realidade. Hoje, você já liga o Gusttavo à bachata. Outros artistas também estão procurando se distinguir, é uma grande tendência, sim.


E para 2020? O que o público pode esperar?

Vamos seguir com o Buteco, temos a ideia de fazer grandes shows e eventos com o Safadão e o próximo DVD em Minas Gerais.


(foto: Great Assessoria/Divulgação)
(foto: Great Assessoria/Divulgação)

O Embaixador in Cariri
Balada Music e Sony Music. 17 músicas. Disponível em todas as plataformas digitais
 
 

*A repórter viajou à São Paulo a convite da gravadora Sony Music e do cantor Gusttavo Lima 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade