Publicidade

Correio Braziliense

Aposta da nova MPB, Clara Valverde lança 'Caso sério', álbum de estreia

O material tem o amor como tema principal, que é destrinchado nas 10 músicas do disco


postado em 23/12/2019 07:00

(foto: Beatriz Person/Divulgação)
(foto: Beatriz Person/Divulgação)
O novo projeto da cantora Clara Valverde tem como marca a doçura e a delicadeza, características que perpassam pela imagem escolhida para estampar a capa do disco Caso sério, o primeiro da carreira da artista, e o repertório das canções do disco, composto por 10 músicas, ao todo.

A principal temática do álbum é um assunto que a artista sente falta no mundo atual: o amor. O sentimento que, muitas vezes fica restrito às relações carnais, é reforçado de todas as formas por meio da música. “Quando a gente cresce, a gente vai deixando de dar importância para as paixões, fica meio para trás, em segundo plano. E esse é um dos meus assuntos preferidos de conversar, saber o que as pessoas estão sentindo”, conta Clara Valverde em entrevista ao Correio.

“Eu acho que a temática amor é muito especial e a gente devia viver essas coisas, mas a gente fala pouco. Eu gosto que, em Caso sério, todo mundo que escuta, se identifica. E, na música, o sertanejo faz muito bem isso, e eu quis trazer esse sentimento para o meu trabalho”, completa Clara.
 

Caso sério 


A escolha do título do disco vem de uma expressão usada pela cantora em conversas com amigos. “Caso sério é uma brincadeira. Meus amigos falam que eu sou um caso sério. É uma expressão que sempre esteve por perto, e ela foi cabível no álbum também”, pontua a artista.

Nas composições, escritas por Clara Valverde, a cantora retrata um pouco das histórias que viveu e das que pensou que viveria. Mesmo que a temática do trabalho seja a paixão, nem todas as letras são baseadas em situações reais. “Tem coisas reais, tem coisas inventadas. Gosto de fazer as histórias chegarem nas pessoas, gosto de contar de um jeito que as pessoas se identifiquem”, afirma a cantora.

Sobre o processo criativo, ela diz: “Sempre estou compondo e gosto muito de compor com amigos. É uma coisa que estou sempre fazendo. Até que chegou uma hora que eu queria contar algo um pouco maior, e queria um disco que juntasse essas composições”.

A coletânea conta com uma fusão de ritmos brasileiros, além de passear também por batidas gringas, que resultam em um trabalho moderno e dançante. Com Josefe e Pedro Serapicos assinando a produção, Caso sério traz 10 faixas com pegada pop que flerta ainda com o dancehall e o funk.

Há um mês nas plataformas digitais, Caso sério já colhe bons frutos. O clipe oficial da música Cheguei pra ficar acumula mais de 115 mil visualizações. “Está sendo muito legal o feedback do público. A gente vem fazendo um trabalho de esquentar esses lançamentos com os singles, e quero muito viajar com este disco e fazer turnê. Levar para o offline, porque no on-line a gente está tendo retorno”, comemora a paulistana.



Apesar de ter nascido em São Paulo, Clara viveu e adotou a Bahia, terra da família como dela. "Acho que as influências daquela época estão bem vivas neste disco", opina a cantora que cresceu ouvindo de Araketu a Enya ao lado da mãe.

Essa influência até hoje reflete no som da paulistana. Tanto a Bahia, quanto a cultura pop seguem se destacando nas faixas. A cantora também colhe referências de trabalhos internacionais. “Eu tenho gostado muito do trabalho da Rosalía, da forma que ela tem feito o som dela”, analisa.

SERVIÇO
(foto: Clara Valverde/Divulgação)
(foto: Clara Valverde/Divulgação)

Caso sério
De Clara Valverde. Cada Instante, 10 faixas. Disponível nas plataformas digitais.

*Estagiária sob supervisão de Adriana Izel

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade