Diversão e Arte

Férias com arte

O Correio reuniu as exposições que ocorrem em diferentes pontos da cidade no período de recesso escolar

Correio Braziliense
Correio Braziliense
postado em 12/01/2020 04:07
O Correio reuniu as exposições que ocorrem em diferentes pontos da cidade no período de recesso escolar
Em janeiro, apesar do período de férias escolares, os museus e as galerias da cidade estão com a programação ativa. Mesmo na época de planejamento e organização da agenda do ano, enquanto alguns locais, como o Centro Cultural Banco do Brasil, que se prepara para receber a próxima mostra depois de Bj;rk Digital, outros espaços estão de portas abertas para receber o público. O Correio reuniu algumas exposições que ocorrem em Brasília neste mês.

Este fim de semana é a última oportunidade para quem ainda não conferiu as exposições que ocupam o Museu Nacional da República ; Simbólico sagrado, Pensar o jogo, Doações 2019, Projeto Border. Além de um conjunto de obras de artistas que passaram pelo espaço em 2019, o público pode ver trabalhos de importantes nomes como Rubem Valentim, Mestre Didi e Almandrade.

O Memorial TJDFT ; Espaço Desembargadora Lila Pimenta Duarte também aproveitou o período para expor 23 obras doadas ao Tribunal no ano passado. A mostra fica em cartaz até o fim de fevereiro. O Centro Cultural TCU dedica o primeiro semestre de 2020 para dar sequência ao trabalho Percurso da saúde no Brasil, uma mostra interativa que mostra a história e a estrutura do sistema de saúde brasileiro.

A Alfinete Galeria, de volta depois de um período fechada, traz as pinturas do jovem artista Pedro Ivo; e a Referência Galeria de Arte recebe, a partir do dia 28, alguns trabalhos do brasileiro Luiz Dolino. Revelando a potencialidade dos talentos brasilienses e das trocas promovidas pelos espaços independentes, a Caixa Cultural promove, a partir do dia 14, a exposição Rumor.

Por fim, unindo café e arte, a Castália expõe os trabalhos do designer e ilustrador Henrique Teles, e o Ernesto Café, da Asa Sul, apresenta a mostra Concreto Brasília, do artista visual Fábio Lucas Vieira.


Lindeza
Na Sala principal da Referência Galeria de Arte (SCLN 202, Bloco B Loja 11 SS). Visitação até 18 de janeiro. De segunda a sexta, das 10h às 19h, sábado, das 10h às 15h. Entrada gratuita e livre para todos os públicos. Em pinturas e esculturas em barro, o artista David Almeida registra lembranças e histórias colhidas no interior do Ceará.


Casa do Lago cheio de mim
Na Sala acervo da Referência Galeria de Arte (SCLN 202, Bloco B Loja 11 SS). Visitação até 18 de janeiro. De segunda a sexta, das 10h às 19h, sábado, das 10h às 15h. Entrada gratuita e livre para todos os públicos. Na exposição, André Santangelo reúne fotos, audioinstalações, videoinstalações e fotoinstalações, nos quais explora desde o próprio processo criativo até as texturas contidas nas imagens.


Deslocamentos
Na Galeria Casa (CasaPark). Visitação até 31 de janeiro. De terça a sábado, das 14h às 22h, domingo, das 14h às 20h. Entrada gratuita. A mostra, produzida pela Galeria Risofloras, do programa Jovem de Expressão, reúne trabalhos de 14 artistas pouco conhecidos no Plano Piloto, mas expressivos em algumas Regiões Administrativas e até fora do Brasil. As produções, distribuídas em diferentes suportes e linguagens, da fotografia à pintura, passando pela vídeo performance e a instalação, revelam o olhar distanciado do centro da capital e do centro consumidor de arte.


Natureza morta
Na Galeria de Bolso da Casa da Cultura da América Latina (SCS, Q. 4). Visitação até 21 de fevereiro. De segunda a sexta, das 9h às 19h, e sábado e domingo, das 8h às 18h, com agendamento prévio pelo telefone 61 3107-7963. Movidos pelas queimadas na Amazônia, os artistas Valéria Pena Costa e Rafael da Escóssia questionam o futuro do país na exposição Natureza morta. Os trabalhos refletem e questionam o cenário político e social do país.


Triangular: arte deste século - Aquisições recentes para o acervo da Casa da Cultura da América Latina da Universidade de Brasília
Na Casa Niemeyer (SMPW Quadra 26 Conjunto 3 Casa 7, Park Way). Visitação até 10 de agosto, diariamente, das 8h às 18h. Com 120 obras e cerca de 100 artistas de todo o Brasil, a exposição celebra as novas aquisições de arte contemporânea da UnB. Os trabalhos, produzidos entre 2000 e 2018, representam as linguagens artísticas de cada artista e mostram os debates em torno da arte contemporânea atual.


Biooquê?
No Espaço Oscar Niemeyer. Visitação até 21 de janeiro. De terça a domingo, das 9h às 17h. Com obras de 26 artistas, a mostra propõe ao público uma reflexão sobre as relações sustentáveis entre o homem e o meio ambiente. Também marcou a 16; edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que teve como tema a Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável.


Simbólico sagrado (foto destacada do trabalho de Rubem Valentim), Pensar o jogo, Doações 2019, Projeto Border
No Museu Nacional da República. Projeto Border com visitação até 12 de janeiro as demais até dia 19. De terça a domingo, das 9h às 18h30. O Museu Nacional da República conta com quatro exposições no período de janeiro. Além de um conjunto de obras de artistas que passaram pelo espaço em 2019, o público pode conferir trabalhos de importantes nomes como Rubem Valentim, Mestre Didi e Almandrade. Também poderá conhecer a pintura do brasiliense Manu Militão que viajou de moto até o Alasca expõe telas pintadas durante aventura.


Ecrã ; As origens da palavra trama
Na Hill House (Casapark, Piso Térreo, lojas 125/126). Visitação até 30 de janeiro de 2020, de segunda a sábado, das 10h às 22h. Durante os últimos dois anos, o artista Taigo Meireles trabalhou em uma série capaz de reunir todas as suas experiências técnicas e plásticas. O resultado está nas 42 pinturas da exposição. Como ponto de partida das obras, o pintor elegeu ícones da história da arte.


Corpo expandido
Na Galeria Karla Osório (SMDB Conjunto 31 Lote 1B - Lago Sul). Visitação até 15 de fevereiro. De segunda a sexta, das 9h às 18h30, e sábado, das 10h às 14h. Inspirada na ideia de corpos falantes, a artista plástica e bailarina Élle de Bernardini criou uma série de 15 objetos. Construídas, basicamente, com couro sintético, uma metáfora para a pele humana, as obras convidam o público a uma experiência táctil e foram idealizadas para serem tocadas e manipuladas.


Mamulengo, patrimônio brasileiro
; Na Casa da Cultura da América Latina (SCS, Q. 4). Visitação até 31 de janeiro. De segunda a sexta, das 9h às 19h, e sábado e domingo, das 8h às 18h, com agendamento prévio pelo telefone 61 3107-7963. A exposição revela um pouco da trajetória do Mamelungo Fuzuê, representante da nova geração da tradição no Distrito Federal. Criado pelo brincante Thiago Francisco, em 2007, o Fuzuê ocupa feiras, ruas, praças, escolas, festivais e tantos outros espaços e eventos dentro e fora do DF.


O Agro não é pop
; No Memorial dos Povos Indígenas. Visitação até 16 de fevereiro. De terça a sexta, das 9h às 17h, sábado, domingo e feriados, das 10h às 17h. Obras do artista plástico Denilson Baniwa refletem sobre a forma de consumo atual e o estilo de vida indígena moderno.


Literatura brasileira ; Uma visão Naif ; mostra literária do cerrado e coletiva Naifs brasileiros
; No Mercado do Café (509 Sul). Visitação até 31 de janeiro. Parte do acervo que integrará o espaço Barthô-Naif, projeto de ocupação artística que está sendo implantado às margens do Rio São Bartolomeu, a exposição reúne obras temáticas nas quais os artistas interpretam passagens de livros clássicos da literatura brasileira.


2; Exposição Nacional de Artes Plásticas da Academia Latino-Americana de Arte (ALA)
; No Espaço Cultural STJ. Visitação até 31 de janeiro. De segunda a sexta-feira, das 9h às 19h. Para apresentar ao público um pouco da diversidade de talentos do Brasil e da América Latina e estreitar os laços culturais, a mostra reúne trabalhos em variadas técnicas, sobretudo, pintura e escultura.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação