Publicidade

Correio Braziliense

Netflix detém muito potencial na lista dos indicados ao Oscar

O destino dos produtos de streaming tem sido redesenhado, a partir do reconhecimento em premiações internacionais


postado em 14/01/2020 06:42 / atualizado em 14/01/2020 11:10

História de um casamento foi reconhecido com seis indicações ao Oscar(foto: Netflix/ Divulgação)
História de um casamento foi reconhecido com seis indicações ao Oscar (foto: Netflix/ Divulgação)
 
Filmes lançados para serviços de streaming são cinema? Para os votantes do Oscar a resposta é sim. Um assunto muito debatido e polêmico nas temporadas de premiações ganhou mais um capítulo com o anúncio da lista de indicados do 92º prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. A Netflix teve 16 indicações só com as duas produções que disputam a categoria Melhor Filme: O Irlandês, com 10, e História de um casamento, com seis.
 
No entanto, as estatuetas que a plataforma disputa não param por aí. Os longas Klaus e Perdi meu corpo que concorrem a Melhor Animação e Indústria americana concorre a Melhor Documentário, são todos produções ou coproduções Netflix. Acrescentado à lista, Dois papas traz três indicações. Além disso, o serviço de streaming também distribuiu filmes como o brasileiro Democracia em vertigem e o documentário em Curta-metragem, A vida em mim.
 
A produção de filmes que concorrem ao Oscar por plataformas de streaming é uma ideia muito nova na indústria cinematográfica. A primeira obra do tipo a concorrer à categoria de Melhor Filme foi Manchester beira-mar em 2017, produção da Amazon Studios, e até hoje nenhum filme de streaming ganhou a categoria principal. Contudo, em 2019 o longa Roma, de Alfonso Cuarón, teve bons resultados na premiação e levou para casa três estatuetas importantes, Melhor Diretor, Melhor Filme Estrangeiro e Melhor Fotografia. A Netflix também já ganhou prêmios como o de Melhor Documentário, com Icarus em 2018, mostrando efetividade no investimento em várias frentes.
 
Apesar do espaço que os longas tiveram esse ano e dos números desde 2017, o streaming vem forte, mas ainda não domina as premiações. Por mais que estejam concorrendo em muitas categorias, O Irlandês e História de um casamento têm saído atrás na temporada de premiações 2020, Laura Dern, advogada no drama de casal, vem forte como Melhor Atriz Coadjuvante por já ter ganhado o Globo de Ouro e Critic Choice Awards. Enquanto, a obra de máfia do diretor Martin Scorsese tem chances nas categorias técnicas. Entretanto, ambos aparecem atrás de Era uma vez em... Hollywood na disputa da categoria principal.
 
*Estagiário sob a supervisão de Igor Silveira 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade