Publicidade

Correio Braziliense

Rashid lança Tão real, o sétimo álbum de estúdio

O novo trabalho do rapper tem um tom retrospectivo de vivências e carreira


postado em 22/01/2020 06:55

(foto: Rashid/Divulgação)
(foto: Rashid/Divulgação)
 
A arte raramente é apenas um trabalho para o artista, o particular e o profissional se misturam de forma que os produtos de cada artista são influenciados direta ou indiretamente pelo que ele vivenciou. “Tenho certeza de que 99% dos rappers que você entrevistou falaram que têm as músicas baseadas em vivências próprias, e o meu disco é todo permeando de assuntos da minha vida”, afirma Rashid, ao ser perguntado do tom retrospectivo de seu novo álbum, Tão real, lançado, hoje, em todas as plataformas de streaming, com o clipe da faixa Pipa voada que sai às 11h.

Rashid lançou o primeiro álbum, Hora de acordar, em 2010. Agora, 10 anos depois, o rapper 
olha para trás e vê o trabalho de outra forma. “Vi, em Tão real, que eu precisava revirar algumas coisas que deixava escondidas em uma gaveta fechada”, pontuou o cantor, que também falou sobre o processo que a composição e gravação do álbum trouxe na vida dele: “O disco me mostrou uma necessidade de autoconhecimento”.

Por mais que o novo trabalho tenha levado o artista a relembrar de passagens da vida e da carreira, a ideia nunca foi fazer do álbum apenas uma retrospectiva. “Deixei a minha criatividade fluir. Quando vi, tinha escrito 40 músicas e começamos a cortar e decidir quais seriam as melhores para criar o conceito do álbum”, disse o rapper sobre o processo de criação do disco. “A realidade foi se apresentando como tema principal e, por isso, a escolha do nome Tão real, mas esse disco é, sobretudo, um disco humano”, afirmou Rashid sobre o tema que perpassa toda a nova obra.

Mesmo olhando para o passado, o trabalho de Rashid, está de olho no futuro. As participações de outros artistas são um dos principais atrativos do disco. Emicida, Rincon Sapiência, Tuyo e Duda Beat cantam com Rashid em faixas do álbum e também abrem os horizontes do rapper para novas possibilidades. “Trabalhar com muitos artistas diferentes foi essencial para que eu me interessasse mais pelo disco, me dava até mais vontade de mexer nas músicas para que elas ficassem melhores”, disse Rashid sobre as participações. O artista completou falando da importância da troca de experiências na arte: “Quando a gente está começando na carreira, temos aquela arrogância, quase subconsciente, de que temos que dar conta, que temos que fazer as coisas sozinhos para nos provar. Mas, cada vez mais, eu vejo que ninguém trabalha sozinho, outras visões da arte são importantes para que possamos crescer como artistas”.

Turnê e Lollapalooza

Com a chegada de um novo disco, começa o planejamento para os shows com as músicas lançadas. Para Rashid não é diferente. O artista prepara as novas apresentações que contarão com novidades. “Muda o disco, muda o show. As músicas passam a ser majoritariamente do álbum novo. Ainda vai ter novo figurino, novo cenário para trazer a atmosfera do novo trabalho”, afirma Rashid sobre turnê do Tão real. Ele também destacou a importância de fazer shows: “A gente entende o que funciona melhor, quando a gente tem contato com o público, aprendo muito dos meus shows na rua”.

Quando assunto é show, é importanter para a carreira tocar no Lollapalooza. Rashid é atração da edição 2020 do evento, após ter seu show interrompido por risco de raios no festival em 2019. “Não vou mentir, nós saímos muito frustrados, era como chegar na final do campeonato e se lesionar no início do jogo, eu sabia que não íamos voltar (ao palco) e estava triste com isso, mas tive que exercer o papel de líder para não desanimar a banda”, disse o cantor sobre o cancelamento. O rapper, no entanto, foi chamado para voltar um ano depois, e a vontade é a mesma: “O meu discurso é manter pé no chão e tirar uma onda no palco, viver o palco”.

*Estagiário sob a supervisão de José Carlos Vieira

Tão real
Disco do rapper Rashid. Sony Music, 18 faixas. Disponível em todas as plataformas digitais.

“A realidade foi se apresentando como tema principal e, por isso, a escolha do nome Tão real, mas esse disco é, sobretudo, um disco humano”
Rashid, rapper

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade